Por aqui e por ali

18 Setembro 2014

1º ano, here he goes.



Com o terceiro filho a entrar no ensino primário, resta-nos apenas um no infantário. Diz que está cheio de vontade e a aprender "coisas difíceis". Que eles crescem depressa já todos sabíamos, embora quando temos vários bebés num curto espaço de tempo parece que nunca vamos sair dele, mas nós já saímos e vê-los pequenas pessoas tem os seus desafios, mas é bom.

17 Setembro 2014

Socialização



"Temos tendência a esquecer de que não há nada de sacrossanto em aprender em grandes salas de aula, e de que organizamos os alunos deste modo não porque é a melhor forma mas porque é a mais económica, e que faríamos nós com as crianças enquanto os mais velhos vão trabalhar? (...) O propósito da escola deveria ser o de preparar os miúdos para o resto das suas vidas, mas muitas das vezes o que os miúdos precisam ser preparados é sobreviver ao próprio dia de escola."
- Susan Cain, em "Quiet" 


Este excerto deste texto foi uma lufada de ar fresco para o que senti toda a vida no meu percurso escolar. Sempre detestei trabalhos de grupo. A ideia de termos de combinar encontros, irmos para as casas uns dos outros e chegar a um acordo sobre o que iríamos trabalhar, deixava-me em ansiedade. Além de que todos saberão que isso do trabalho de grupo é uma ideia inclusiva muito bonita mas o que acontece, na verdade? Há sempre alguém que trabalha mais. Pois.

Creio que hoje a própria ideia de socialização gira toda em torno de grandes massas. Como se para adquirirmos os hábitos e convivências necessários à cultura onde nos inserimos fosse urgente, desde cedo, convivermos no meio da multidão. A ideia de que um bebé tem de perceber rapidamente que não é só ele que existe no planeta passar por ter de entrar cedo no modelo escolar que nos foi imposto, por exemplo. O contacto com a diversidade não envolve necessariamente grandes números, acho.

Pode parecer um exagero para quem nunca teve estes combates interiores, mas sabem o que é saber fazer um exercício, mas a simples pergunta: "Quem quer vir ao quadro?" ser um obstáculo imenso? Não foram os anos que passei em turmas de 30 alunos que me ajudaram a ser diferente. Aliás, eu não tinha que ser diferente. Ter pudor em estar à frente de dezenas de caras não é um problema a ser combatido. Chama-se timidez.


Ah...


16 Setembro 2014

A reutilização no regresso às aulas.








Foi mais de uma semana a conferir as canetas que ainda pintavam, as esferográficas que estavam funcionais, os lápis que podiam ser afiados, os estojos que tinham aproveitamento. Quanto aos manuais, compram-se novos apenas os que não se acham entre amigos, site de manuais escolares, banco de troca de livros usados. Fica mais ou menos equilibrado (que eu também gosto muito do cheiro novo dos livros) mas se estamos numa época em que tanto se fala em ensinar o valor das coisas aos miúdos, há que fazê-lo desde cedo.

Não é fácil, dá trabalho, mas as coisas que valem a pena nunca são simples.



12 Setembro 2014

Silêncio na casa


Quando cada um se dedica ao seu afazer, se instala um silêncio que não tem preço. Ah...

O que acontece

quando uma mãe exausta adormece um pedaço no sofá?
- foto com o tel. -

11 Setembro 2014

9/11



Estivemos duas vezes em Nova Iorque. Antes e depois do 11 de Setembro. Além do cheiro doce das ruas, o conforto de nos sentirmos seguros num meio de uma imensa e tão diversa multidão que circula por todo o lado, da hospitalidade da família Jordão e dos doces da Jordan's Bakery, também tenho muitas saudades das caminhadas intermináveis e de tudo em formato XL. Ah, Nova Iorque!




10 Setembro 2014

Dias



Um livro para todos os dias, Planeta Tangerina

Lugar para mais um.


08 Setembro 2014

Mês 9.


Chegou Setembro. Não posso evitar dizer que me agradam as descidas de temperatura, especialmente quando o dia começa a desaparecer, o casaco que precisa de ser vestido, a manta que se acrescenta à colcha na cama. Ah, e acordar no fim-de-semana que passou ao som da chuva? Sem preço, o conforto de ter uma cama segura, o cheiro da terra molhada mal se abre a janela.

Os miúdos, esses, contam os últimos dias de férias escolares. O recomeço de uma rotina exigente e cansativa. O meu maior desejo, como já tenho dito tantas vezes, é que sejamos nós a tomar conta do tempo e não o tempo a dar conta de nós.

06 Setembro 2014

Testemunhar milagres

Em final de Janeiro começámos a orar pela Celeste. O que seria uma cirurgia simples converteu-se num cenário de risco de vida. Foram largos dias num coma sem saber se sobreviveria, e caso isso se desse, como seria. Mas sobreviveu. Quando em início de Abril a vimos, através de um registo do filho, a caminhar pelo seu próprio pé - agarrada a um andarilho- de regresso a casa, foi emocionante!
Por estes dias, tivemos oportunidade de estar com a Celeste, ficarmos boquiabertos com o seu estado actual, mostrarmos aos nossos filhos - "ela nem parece ter estado doente" dizia a Marta - de como vale a pena orar e acreditar em milagres. O nosso Deus cura quando entende. E neste caso, agradecemos-lhe por testemunharmos disto.

04 Setembro 2014

!


03 Setembro 2014

Gulbenkian

Com 4 filhos + 1 afilhada.





Ronc!

Tem quase 8 anos e não dorme a sesta há 2, a não ser em alturas de praia ou que andamos com défice de sono. Mas no outro dia, dei com ela adormecida a meio da tarde. Parecia novamente um bebé.



30 Agosto 2014

~ ❤ ❤ ❤ ❤ ❤ ❤ ~

Nunca se pode medir o total alcance de gestos que fazemos com amor. Nas mais pequeninas coisas pode residir o maior dos significados. Com esta prenda que a tia Marta, lá longe no Mississipi, fez com carinho, chegava mais uma companhia à cama do filho que a enche com os seus bonecos especiais.




28 Agosto 2014

"Quiet", Susan Cain


"Many people believe that introversion is about being antisocial, and that's really a misperception. Because actually it's just that introverts are differently social. So they would prefer to have a glass of wine with a close friend as opposed to going to a loud party full of strangers."

e

"Most people who have grown up introverted in this very extroverted culture of ours have had painful experiences of feeling like they are out of step with what's expected of them. Parenting can pose unique challenges for introverted parents, who fear that their own painful experiences will be repeated in their children's lives."

O marido trouxe-me este livro dos States. Ainda não cheguei ao fim, mas também não demoro. Estabelece uma boa diferença entre ser apenas envergonhado e o ser realmente tímido. De como é esperado que quem demonstra algumas dificuldades em socializar, que as ultrapasse ao longo da vida, como se por si só ser introvertido fosse um defeito. De como nos dedicamos à conversa de café só porque não sabemos lidar bem com o silêncio. E de como até o sistema de ensino que temos força a que a socialização seja aquilo que achamos que tem de ser: com muita gente. E ao mesmo tempo, de preferência. E essencialmente, como associamos o sucesso a liderança e extroversão.

Continuemos a leitura.

Em Água de Madeiros temos a praia.






Em Água de Madeiros temos... ♥

A casa dos corações.