29 julho 2006

Férias

nós também vamos!
:)

28 julho 2006

Ir de férias é bom (mas a amizade é melhor).


Chegar do almoço no último dia de trabalho e ter flores à minha espera, é encantador.
Antes sequer de ter lido o postal, já tinha a certeza de quem as enviara.
Obrigada, Ana.

Em 1990


tinha muito poucas preocupações. Usava óculos iguais aos do Rui Veloso e acreditava seriamente que um dia o ia conhecer. Abominava a Margarida Pinto Correia, companheira na altura. Ouvia sem parar este belo cd e uma das músicas preferidas era esta:

Twist é sedução I
Carlos Tê / Rui Veloso


Por mais leve e mais ágil
A rodopiar no chão
Por mais desengonçado
E sem jeito no salão

Por mais triste ou alegre
Por mais gordo e sem apelo
Seja bonito ou selecto
Com melena no cabelo

É tudo uma questão
De levar àgua ao moinho
Fazer a sedução
E o twist encurta o caminho

Twist, twist again
Twist é sedução

O que importa é seduzir
Dar uns golpes na cintura
Importa é não cair
E não fazer má figura

É preciso dar nas vistas
E twistar é um dom
O mundo explode na pista
Quando o twist sobe um tom

Até a roupa esgaçar
Cada um dá o que tem
Quem não tem nada para dar
No salão não é ninguém

Twist, twist again
Twist é sedução


27 julho 2006

Totós


para a prima Ana, a nossa ilustradora preferida.

26 julho 2006

A propósito do dia dos avós




eu sinto falta dos meus. Que os tive bem presentes, toda a infância. Os avós que moravam perto, que já tinham o tempo todo para nós, que ficaram comigo até ir para a Escola, que me mimaram nos fins-de-semana em que a casa dos meus pais se enchia permanentemente de choros de bebés pequeninos, que me levaram a passear a tantos sítios, que tinham a paciência que mais ninguém tem.

Tenho muitas, muitas saudades das minhas avós. Das idas ao mercado, à padaria, ao café, ao Jardim da Estrela, ao cinema, ou a lado nenhum. De montar pequenos supermercados nas suas cozinhas antigas, de brincar com porta-moedas reais, de estender a roupa, de dormir em lençóis com cheiro a alfazema.

Tenho 29 anos e ainda me faz falta aquilo que as minhas avós tinham para me dar. E porque sei que hoje teria o melhor presente para lhes oferecer: as minhas filhas. Serem avós a dobrar. Já sem trabalhos, sem afazeres. Só prazer. Há sempre ali um cantinho que ficou para elas, mas que não foi a tempo. Com pena.

Foi passar o dia a casa de uns amigos

e sei, através de uma mensagem de telemóvel, que está feliz.

Quando ligo e me despacha, sei que está muito feliz.

.

O problema de sermos independentes (ou auto-suficientes) é que quando precisamos realmente de ajuda, ninguém percebe.

A maioria dos homens com que trabalho

são feios, desinteressantes e dados a dramas em situações de stress.

25 julho 2006

Um computador e monitor novo, uma grande festa

e os favoritos que perdi e também não vejo em casa.
Ai!

24 julho 2006

Pergunta: Quem é a grávida, qual é ela

que mesmo depois do almoço e de um café, tem a tensão arterial 94-47?
Resposta: Eu.

(Que canseira.)

No casamento de família,

uma piscina a dar-me cabo dos nervos (pelo perigo que representava), uma filha a espernear para ir lá para dentro e um avô (também conhecido por ser meu pai) ainda mais teimoso que a neta.

Um dia escrevo de como é mais difícil educar os avós do que os filhos.

Gosto quando as pessoas vêem nuvens e se lembram de mim.

(daqui).
Obrigada, Lipa.

23 julho 2006

Sentadas no chão,

ela fala comigo, põe-me a mão no queixo para a olhar nos olhos e trata-me por "mamã Rute".

Três dias no Norte,

muito sono e coração cheio.

20 julho 2006

A 20 de Julho de 2002

éramos dois.
Quatro anos depois, já estamos a ser quatro.

Quatro anos depois


o meu marido ofereceu-me estas.

A propósito de vir a caminho a Marta,

as pessoas lamentam não vir o Joaquim.

As pessoas que nem sabem se tinhamos preferências e que esboçam um A gente quer sempre diferente, ou Que pena, que fica para a próxima.

Compreendo e talvez não. Eu que nunca consegui, de nenhuma das vezes, ter a minha balança a pender para um dos lados, eu que experimentei a frustração de ver desaparecer o bebé saudável que julgava ter na minha barriga. Eu que só quero um coração a bater, um cerebelo do tamanho correcto, os rins em crescimento, um estômago a funcionar.

E me derreto com as mãos, os pés, o nariz e todos os movimentos.

A Marta é um milagre, para nós.

21 semanas e 2 dias

A minha filha mais nova, mais conhecida por Marta (ou por aquela que tem a cabeça encaixada na minha bexiga) já pesa 409 gramas.

18 julho 2006

Estes dias, por cá.



Coisas giras de se ter irmãos

Quando éramos pequenos, punhamos as nossas próprias designações no que queriamos.
A exemplo:
Salsichas frescas com couve lombarda chamávamos "Pilinhas com casca"
e Sopa de grão era "Sopa com pedras".

Sentimentos de mãe

Eu não sei explicar isto muito bem. E por isso nunca o escrevi. Mas é tão recorrente. A minha filha desperta em mim sentimentos repentinos de pena, por situações até pequenas, mas que me dão cabo do coração. Nem sei se é pena, se é aquele instinto de protecção, por ainda ser tão bebé.

Acontece sempre em pequenas coisas. Se pelo miúdo que a empurrou no escorrega e ela olhou para mim com ar de interrogação. Se por ver o ar dela a ver outro miúdo a comer um gelado. Ou por se ter entalado num brinquedo.

Coisas poucas, frustrações do dia-a-dia. Nasce em mim aquele impulso de querer pegar nela e apagar o momento, uma parvoíce. A vida é mesmo assim. Não dá para explicar.

(Mas fico sempre a pensar em todos os momentos em que não estou e, talvez, ela se sinta perdida.)

Vantagens da gravidez

identificarmo-nos pelo telefone a alguém que só nos viu uma vez como:
"Sou aquela que está grávida".

Picasso



17 julho 2006

De ser criança.

Comecei o mesmo post três vezes. Acerca de como eu acho que a educação se começa em casa, de como os tempos livres também devem ser feitos de nada e de como as escolas velhas só me atraem, com muitas brincadeiras, inventadas por eles. Como a minha foi. E de como o que me importa é a felicidade da(s) minha(s) filha(s).

Comecei o post três vezes, dizia eu. E saiu-me tudo mal.
Depois apercebi-me que as minhas ideias, afinal, tinham sido escritas aqui.

A escolha da Escola para a Maria está feita

e eu estou, sobretudo, muito aliviada.
(Na minha cabeça, não na carteira!)

15 julho 2006

Pela primeira vez nesta gravidez

sonho com o momento do parto.
De tão fácil que foi, até parece que nunca passei por um!

14 julho 2006

Coincidências giras

Uma colega minha que esteve grávida ao mesmo tempo que eu e a filha nasceu um mês antes da Maria, está grávida outra vez e vai ter bebé dois meses depois de mim.

Fico feliz com tão pouco.

Pequenina

Quando visto uma saia comprida, a minha filha acha que eu estou vestida de noiva.
E isto, para ela, é estar linda.
Abraça-me as pernas e diz com ar feliz: "Ai, mamã, môva!"

(E eu aproveito, enquanto ela ainda não me encontra os defeitos).

13 julho 2006

O meu marido,

tal como eu, mentaliza-se para depositar a minha filha no ensino Pré-Escolar.
No entretanto, escreve textos engraçadinhos.

(justificação: fiquei sem gasóleo porque aquele ponteiro que geralmente acusa a falta dele, pifou.)

Eugénio de Andrade




A escolha de uma Escola para a Maria

é assunto que tanto me consegue entusiasmar como deprimir.
Isto passa.

12 julho 2006

Do nada

o meu marido acha que eu devo arranjar um vestido às bolinhas.

Também gostei deste

e também gostava de o rever:


Nuvens amigas



uma blogger-amiga foi de férias e trouxe-me estas nuvens.
Obrigada, S. !

11 julho 2006

Filmes que gostei

e que seria bom rever no Verão.







Buááááá!

Hoje o Ney Matogrosso vai voltar a estar no Coliseu e eu não vou estar.
Buá.

(Vi-o em 96/97 e gostei tanto, tanto.)

Outra das minhas preferidas:

Nunca vi rastro de cobra
Nem couro de lobislomem
Se correr o bicho pega
Se ficar o bicho come
Porque eu sou é homem
Porque eu sou é homem
Menino eu sou é homem
Menino eu sou é homem
E como sou
Nunca vi rastro de cobra
Nem couro de lobislomem
Se correr o bicho pega
Se ficar o bicho come
Porque eu sou é homem
Porque eu sou é homem
Menino eu sou é homem
Menino eu sou é homem
Eu sou homem com aga
E com aga sou muito homem
Se você quer duvidar
Pode ver pelo meu nome
Já estou quase namorando
Namorando prá casar
A Maria diz que eu sou
Maria diz que eu sou
Sou homem com aga
E como sou
Nunca vi rastro de cobra
Nem couro de lobislomem
Se correr o bicho pega
Se ficar o bicho come
Porque eu sou é homem
Porque eu sou é homem
Menino eu sou é homem
Menino eu sou é homem
E como sou
Nunca vi rastro de cobra
Nem couro de lobislomem
Se correr o bicho pega
Se ficar o bicho come
Porque eu sou é homem
Porque eu sou é homem
Menino eu sou é homem
Menino eu sou é homem
Eu sou homem com aga
E com aga sou muito homem
Se você quer duvidar
Pode ver pelo meu nome
Já estou quase namorando
Namorando prá casar
A Maria diz que eu sou
Maria diz que eu sou
Sou homem com aga
E como sou
Nunca vi rastro de cobra
Nem couro de lobislomem
Se correr o bicho pega
Se ficar o bicho come
Porque eu sou é homem
Porque eu sou é homem
Menino eu sou é homem
Menino eu sou é homem
E como sou
Nunca vi rastro de cobra
Nem couro de lobislomem
Se correr o bicho pega
Se ficar o bicho come
Porque eu sou é homem
Porque eu sou é homem
Menino eu sou é homem
Menino eu sou é homem


Ao fim de muitos, muitos anos


voltei a comer fofos de Belas.


Há um ano eu passava, talvez, por uma das experiências mais marcantes na minha vida.

09 julho 2006

20 semanas

Já chegámos a meio!
ou
Ainda falta a outra metade?

No mesmo dia, na semana passada.

De manhã.À tarde.


08 julho 2006

Eu gosto de Portugal

com muita coisa que Portugal tem. E gosto de ser portuguesa. Mas isso não tem de incluir gostar de futebol nem pendurar bandeiras na janela. Aliás, acompanho com mais euforia os Jogos Olímpicos (e onde está o patriotismo quando recebemos aquelas belas medalhas de ouro, prata e bronze?Qual o destaque que esses atletas recebem?)

Sou sincera: se Portugal ganhasse o Mundial, eu também ficaria contente. Até vi o jogo Portugal-Holanda, estava de férias (as minhas colegas de trabalho duvidam desta última afirmação).

Mas estou cansada desta histeria toda. Ando há semanas a perguntar: "Quando é que o Mundial acaba, caramba?".

07 julho 2006




Kiki Smith. (American, born Germany 1954). Born. 2002.


06 julho 2006

Eu já disse

que adoro estes móveis e acessórios?
(também aqui.)

Adoro, adoro, adoro.

Hoje é quinta-feira

e recebi umas fotos que nunca tinha visto, tiradas por alguém que já não as pode voltar a tirar. De momentos deliciosos em que o passatempo era apanharmo-nos em ângulos maus. E rirmo-nos deles.




E com isto, fico a saber o que já sei mas que me esqueço frequentemente: todos os momentos da vida são únicos e irrepetíveis.

Estar grávida é colocar o despertador para 15 min mais cedo

É que a probabilidade de odiarmos a peça de roupa que ainda na semana passada nos ficava tão bem, é extremamente elevada.
(humpf!)

O que eu gosto desta música

cantada pelo Ney Matogrosso.


Tanto amar
Chico Buarque/1981



Amo tanto e de tanto amar
Acho que ela é bonita
Tem um olho sempre a boiar
E outro que agita

Tem um olho que não está
Meus olhares evita
E outro olho a me arregalar
Sua pepita

A metade do seu olhar
Está chamando pra luta, aflita
E metade quer madrugar
Na bodeguita

Se seus olhos eu for cantar
Um seu olho me atura
E outro olho vai desmanchar
Toda a pintura

Ela pode rodopiar
E mudar de figura
A paloma do seu mirar
Virar miúra

É na soma do seu olhar
Que eu vou me conhecer inteiro
Se nasci pra enfrentar o mar
Ou faroleiro

Amo tanto e de tanto amar
Acho que ela acredita
Tem um olho a pestanejar
E outro me fita

Suas pernas vão me enroscar
Num balé esquisito
Seus dois olhos vão se encontrar
No infinito

Amo tanto e de tanto amar
Em Manágua temos um chico
Já pensamos em nos casar
Em Porto Rico

05 julho 2006

Procurar Escola para a minha filha é uma saga

e no meio de mensalidades exorbitantes informam-me que o preço inclui aulas de Inglês e Educação Musical. A minha vontade é responder:"Olhe, esqueça lá as linguas estrangeiras que ela já sabe dizer Bye bye e musiquinha já ela ouve do pai a semana inteira, e diga mas é quanto fica o infantário!"

Tenho fome mas ainda não me deu para isto:

Tenha em atenção os desejos pouco normais de comer terra ou lascas de gelo. Este estado é mais conhecido por pica e é causado por um deficiência em ferro.

Documentário sobre o Holocausto (nas férias)



Mãos como as minhas


(sem complexos, tenho falta de pigmentação.)

04 julho 2006

Até agora

eu sentia a criancinha dentro de mim especialmente à noite, deitada de barriga para cima. Esporadicamente, um ou outro pontapé durante o dia, sentada.
Agora é a toda a hora, a todo o instante, uma autêntica revolução. Sentada, em pé, de perna traçada, em andamento. Não pára!

(Acho que a Maria era mais sossegada.)

19 semaninhas de Martinha e companhia

O seu útero pode ser sentido agora a 1,3cm abaixo do seu umbigo. Seja lá qual foi o seu ganho de peso até agora, o que poderia estar entre 3,6 e 6,3kg - 200g desses é o seu bebê, 170g a placenta, 320g o líquido aminiótico, o útero pesa em torno de 320g e os seus seios podem ter aumentado 180g cada um.

(Portanto, esqueceram-se de mencionar que os restantes eventuais 2.3kg ou 5 kg são puras banhas.)

Post atrasado, como há um ano

Na semana passada a minha sobrinha, a Joana, fez um ano.

O tempo voa. E o nosso desejo é sempre o mesmo: vê-la crescer feliz.



03 julho 2006

Às 19 semanas

ainda adormeço de barriga para baixo com uma perna flectida.
(Gosto tanto).

Férias










As férias

são sempre, sempre boas.
Regressar ao trabalho também. Senão, não havia férias.

Ter um filho remete-nos para a nossa infância

e voltei a lembrar-me do prazer que me dava enrolar-me na toalha, deitar-me à sombra e adormecer com a brisa.