30 abril 2009

Recebo por mail

uma fotografia de um culto da Páscoa há quase duas décadas.

Da esquerda para a direita: Cátia Cruz, Marta Dias, Sara Mota, meu irmão Tiago, Ágata, o meu irmão Gi ao colo da Nini, João Paulo, Sónia Cruz, o meu irmão David e a minha irmã Raquel. Ao centro, eu e em baixo a Miriam.

Depois desta fotografia, nunca mais me perguntem porque é que nunca gostei do meu cabelo.

Gostar de nuvens


Este site é o meu paraíso. Não me canso de o ver.


29 abril 2009

O Facebook é divertido


Ana completed the quiz "Que PAULO RIBEIRO és tu?" with the result
Andavas enganado, este feeling que sentias dentro de ti era afinal o de uma pessoa apaixonada pela palavra. Uma pessoa ali da zona Marinha Grande, muito inteligente de jeitos calmos e simpáticos. Acredita, é melhor para ti. O único ponto fraco é que não és muito alto, mas este detalhe não te afasta em nada do céu. As tuas características mais fortes são as tuas Conections no Governo e uma Tolerância fora de série que te permite acompanhar velhotas até suas casas..


27 abril 2009

No MSN

tenho uma fotografia minha, em pequena. É frequente perguntarem-me porque é que cortei o cabelo à Marta ou dizerem que o Joaquim está cada vez mais lindo.

"Sou eu, sou eu, em pequena."

Dale e Lurdes


Tinha 5 anos quando os conheci. Crescemos juntos em acampamentos, e mais tarde foram os meus líderes, num grupo cristão que tinha alguma importância a nível nacional. Foi com eles que conheci a Europa, que percebi outras realidades, que me refugiei numa altura de particular desencanto com muitas coisas, típica na adolescência. A casa deles era sítio habitual, vi-lhes nascer o filho e tomei conta dele inúmeras vezes. O que mais me aproximava deles era a facilidade com que me tratavam como igual, apesar da abismal diferença de idades, mas também do modo como me aconselhavam, com amor.
Alguns anos se passaram, quando os reencontro continuo a sentir-me na mesma casa e se tenho algumas certezas fixas na vida, a eles lhes devo.

Podiam fazer isto ao meu sofá

Daqui.


25 abril 2009

Tiago 4:2 e 3


"Nada têm, porque não pedem. Vocês pedem mas não recebem, porque pedem mal, para satisfazerem os vossos prazeres."

24 abril 2009

Esta tem uns tempos,

esqueci-me de contar. No café aqui de trás, onde compramos o pão todos os dias, uma cliente deixou cair o copo com o galão, quando o transportava do balcão para a mesa.
Mal se deu o estardalhaço, as miúdas paralisaram. A Marta em altos berros, a apontar:

"Mamã, mamã, a senhora fez uma asneira?"

enquanto eu fingia que não estava a perceber o que ela dizia, a Maria:

"Pois foi, fez uma grande asneira mesmo e agora vai ter de limpar tudo. Ah, pois."

23 abril 2009

Oração

video

que cantamos às refeições, trazida da escola. Neste caso a Maria tenta cantar, a Marta quer comer tudo de uma vez e cantar de seguida.

Obrigado Senhor pela comida
Obrigado porque ela é boa
Obrigado pelas mãos que a prepararam´
Eu vou comer, tu vais comer
Eu vou comer tudo até ao fim.


Faltam 10 dias

e portanto vai começar a dar-me para a nostalgia.

Há cinco anos estava calor a sério e eu estava assim, ansiosamente à espera. Desejosa.




Mentirinhas piedosas

Vendedora do quiosque da Unibanco, no Oeiras Parque:

"A menina trabalha ou ainda está a estudar?"

Resposta: "Ainda estou a estudar."

22 abril 2009

Quem me dera!



You are most like ESTHER



You have a charisma; a way of having favor with people. You are beautiful in spirit, and when you are in dire situations, you tend to seek God to find your courage to overcome them. When the need arises, you will stand firm in your faith. You are true royalty, with your humble & gentle spirit you maintain, in spite of your obvious popularity.
And now make your own Quiz!Millions of people will take it - its really easy and fun!


Quem diria

que o minorca, nascido a roçar as 36 semanas e a pesar menos que a gata cá de casa, cheio de pelinhas por encher, arroxeado as primeiras 24 horas, dava este crominho assim?

É meu. Faz 17 meses.




21 abril 2009

***

Foi por estes dias em Abril, que há duas décadas, passei a ouvir um pouco melhor. Recordo-me de toda uma infância a ver adiado este momento (as pastilhas elásticas que eu comi para ver desaparecer a cera que se alojava nos tímpanos, a esperança nos Verões com praia, etc.) lá fui eu para o Hospital dos Capuchos aguardar a minha vez.

Tanto tempo depois, hoje é a vez do Guilherme passar a ouvir melhor. Beijinho.

Dias das saudades.

Hoje.

20 abril 2009

Faça chuva ou faça Sol

todas as semanas, aqui passa ele.

Neste caso, chovia, embora não pareça.


No meu trabalho

lido, literalmente, com as palavras que os outros dizem. De como constroem as frases e a quantidade de coisas inúteis que lhes saem da boca para transmitir uma ideia. Sempre que se desviam do assunto para dizer mais uma coisinha que no fundo não vai acrescentar nada, eu suspiro. Seria interessante sabermos quantas palavras já dissemos e que não serviram para nada.

Penso mais vezes antes de abrir a boca, desde que faço este trabalho.

19 abril 2009

Por causa

deste post da Rita:

O meu filho pisca-me os olhos enquanto franze o nariz e amua se não me despeço dele todas as noites, com promessas de amor eterno ao ouvido.

Mais ou menos andar




17 abril 2009

7h45 da matina

ainda mal me tinha lembrado de que dia da semana era e ela:

"Mamã, por acaso sabes qual é o osso maior do nosso corpo?"

16 abril 2009

.

Um dos maiores exercícios que tenho feito nos últimos anos é pensar duas vezes antes de me queixar. Aprender a ser mais agradecida e a olhar para o que interessa. Tenho feito o esforço e quando olho para trás, vejo progressos.

Esta minha mudança é incompatível com conviver com quem persiste nos queixumes, com ou sem razão. Dou comigo a ser sempre eu a animar os outros, a dar esperança, a confortar. Isto pode ser bom, mas também cansa. Deixo de ter alguma paciência para isso, confesso. Rodear-me de gente com coração agradecido é também uma meta e um estilo de vida.

É um bocadinho aquela história de para que lado escolhemos olhar: se para o dono da vivenda ao lado com o carro topo de gama ou se para o mendigo que dorme debaixo das escadas.

Pensar.

"Uma vez estive num retiro para homens destinado a ajudá-los a "entrar em contacto com as suas emoções" e quebrar os estereótipos restritivos da masculinidade. Enquanto me encontrava sentado num pequeno grupo, ouvindo outros homens contar suas lutas para se expressarem e para experimentarem verdadeira intimidade, percebi que Jesus viveu um ideal de realização masculina que dezanove séculos mais tarde ainda escapa à maioria dos homens. Três vezes, pelo menos, ele chorou na frente dos seus discípulos. Não ocultou seus temores nem hesitou em pedir ajuda: "A minha alma está cheia de tristeza até a morte", ele lhes disse no Getsêmani, "ficai aqui e velai comigo". Quantos líderes fortes de hoje se mostrariam tão vulneráveis?"

(Philip Yancey, O Jesus que eu nunca conheci)

Retirado daqui.

A passar na papelaria

Maria: "Mamã, tens moedinhas? Diz ali que custa só 3€, é pouquinho..."

(E custava mesmo...)

15 abril 2009

Ir à terra.

Dizia-me a L. que ia à terra, em tom irónico. Este "ir à terra", no caso dela, trata-se de mudar de continente, mas o que é certo é que esta expressão me deixa sempre um desconforto. Nasci e cresci em Lisboa e era a única aluna na Escola Primária que não tinha, efectivamente, uma terra onde ir durante as férias.

Os meus avós moravam em Lisboa, o meu pai é mesmo alfacinha e a minha mãe veio das Beiras com apenas 4 anos. Fui poucas vezes com a minha avó materna à Pampilhosa, mas da nossa família só restava uma tia e um primo, sem hortas onde apanhar legumes a trazer na bagageira do carro. As minhas composições das férias eram sempre muito diferentes. O conceito está para a acabar e os meus filhos não terão os mesmos constrangimentos. A geração deles, que vive aqui, já tem pais também de cá. O "ir à terra" nunca terá, provavelmente, o mesmo significado. Ou deixará mesmo de existir.

A minha máquina nova da loiça

é tão, mas tão boa que me esqueço de colocar detergente e a loiça sai impecável na mesma.
6 meses depois de andar a lavar loiça de 5 à mão, estou insuportável.

Ambientador natural

Tirar a roupa da máquina, acabadinha de lavar e esperar que o cheirinho invada uma das divisões. Depois, sim, estendê-la.

14 abril 2009

Finalmente

temos as novas ilustrações dignas de um quarto de 3. No computador, a mostrar-lhes os desenhos que a prima Ana fez de cada um e em conjunto dos 3, as miúdas discutem quem fica com qual próxima da sua cama. Entre vários desenhos (eu disse vários) o que ambas querem e preferem é um dos 3 filhos todos nús. Acho que também é meu preferido!



13 abril 2009

Os filhos dos outros também me fazem rir.

Parece que aos 5 anos se deixa de ofender os colegas com "cocó", "bebé", "feio" para se partir para os adjectivos claros: "bruxa", "estúpido", "idiota" e uma última, dita por uma colega da Maria a um outro colega: "burro". O tradicional sermão da educadora, que não se chamam palavras feias, que todos temos um nome e que é proibído esse tipo de vocabulário. Que ninguém gosta que lhe chamem burro.

A miúda, desconsolada: "Mas a minha mãe diz que os homens são todos burros!"

Não ter mães com caracóis.

Sobrinha Joana a dormir cá em casa, aparece no meu quarto pelas 8h da manhã juntamente com a Maria. Levanto-me lentamente. Reacção:

"Ó tia Ana Rute, estás toda despenteada! Porque é que o teu cabelo está assim?"

Uma semana de férias da Escola,

todos os dias com planos, com família e amigos e nenhum doente. Foi uma boa semana, mas agora o trabalho em atraso espera-me. Ai.

12 abril 2009

Nós

















Eu não tenho a silhueta que aí aparece mas o programa não prevê mães que não sejam magras. Pelo contrário, os pais devem ser todos mais cheios do que o pai cá de casa.

Jesus vive.



"Por que buscais entre os mortos aquele que vive?
Ele não está aqui, mas ressurgiu."

Lucas 24:6

10 abril 2009

"Quando chegaram ao lugar chamado a Caveira, ali o crucificaram, e aos malfeitores, um à direita e outro à esquerda.
E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. E, repartindo as suas vestes, lançaram sortes.
E o povo estava olhando. E também os príncipes zombavam dele, dizendo: Aos outros salvou, salve-se a si mesmo, se este é o Cristo, o escolhido de Deus.
E também os soldados o escarneciam, chegando-se a ele, e apresentando-lhe vinagre. E dizendo: Se tu és o Rei dos Judeus, salva-te a ti mesmo.
E também por cima dele, estava um título, escrito em letras gregas, romanas, e hebraicas: ESTE É O REI DOS JUDEUS.
E um dos malfeitores que estavam pendurados blasfemava dele, dizendo: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós.
Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação?
E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez.
E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino.
E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.
E era já quase a hora sexta, e houve trevas em toda a terra até à hora nona, escurecendo-se o sol;
E rasgou-se ao meio o véu do templo.
E, clamando Jesus com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. E, havendo dito isto, expirou.
E o centurião, vendo o que tinha acontecido, deu glória a Deus, dizendo: Na verdade, este homem era justo.
E toda a multidão que se ajuntara a este espetáculo, vendo o que havia acontecido, voltava batendo nos peitos."
E todos os seus conhecidos, e as mulheres que juntamente o haviam seguido desde a Galiléia, estavam de longe vendo estas coisas."

Lucas 23:33-49
Imagem de
Rembrandt

06 abril 2009

Nas brincadeiras do costume,

a Marta anda atarefada cheia de bebés no carrinho, no ovo e ao colo. A Maria passa cheia de malas e diz:

"Olá, bom dia, são todos seus?"

(Ouvimos isto tantas vezes na rua...)

Uma das coisas que mais me orgulho?

(e porque acho que nós, os pais, somos determinantes nisto)

Deixar os meus filhos com diversos amigos em pedaços de dia e eles ficarem na maior. Encontrá-los depois, felizes. Saber que eles existem muito para além de nós e se divertem na nossa ausência, não só me tranquiliza como me deixa de coração cheio.

No carro

a ouvir as músicas do Sami.

Maria: "Mas o Sami está a dizer que está apaixonado? Mas o Sami é casado, os apaixonados são os namorados!"

Post a ler.

Este.

05 abril 2009

03 abril 2009

E quantos

quantos Bolicaos terei eu comido para forrar o meu dossiê com os "tous?". Não sei, mas o dossiê ainda existe.






"Oui, c'est moi."

Em pleno 7º ano, não chegando o perfume, besuntávamos-nos do creme, também. Eu e a minha colega Vanessa. Duvido que hoje suportasse a intensidade do cheiro, mas que me deixa saudades, lá isso deixa.

Que é feito?

Destas bolsas de moedas em prata? Tive uma, não sei quando fiquei sem ela...

Toca a contar

Uma semana de férias da Escola, a partir de hoje. Se continuarmos todos bons de saúde, ninguém nos apanha em casa enfiados. Nem um diazinho, recuso-me.

02 abril 2009

A Igreja do meu irmão,

ou antes, a Igreja em que o meu irmão é o Pastor, está em obras. Podem ajudar e comprar aqui. Sem querer influenciar, eu quero estes:







01 abril 2009

À chegada à Escola,

faço o brilharete, com o Joaquim ao colo, de lhe perguntar:

"Filho, como é que te chamas?"

E ele a rir, todo feliz:

"Caquim!"

Reacção da educadora da Maria: "Já reparaste que já não tens bebés?"

A propósito do tema abaixo

uma das músicas que mais cantamos cá em casa, aprendidas recentemente:

"No livro de Provérbios 17, versículo 17, diz assim:
O amigo ama sempre.
Provérbios 17, versículo 17, diz assim:
O amigo ama sempre."

Tão simples e tão bonita.

Já não é a primeira vez

que a encontro no recreio, muito infeliz, porque uma colega diz que já não é amiga dela. Alto e bom som, espalho o recado e digo o costume: que quando se é amigo, é-se sempre. Quando estamos zangados e furiosos, nunca deixamos de ser amigos. Que ou se é amigo ou não se é.

O que não lhe explico, é que podemos descobrir que alguém que julgávamos amigo, afinal não é. Mas calo-me, isso não é assunto para esta idade. Vamos acreditar só na primeira parte.