29 maio 2009

Não é

por estar no Algarve que este meu cansaço me passa, até porque não se trata de falta de real descanso. Consegui ir dois pedaços de dia à praia, mas faltaram-me as forças para mais. Na véspera de irmos embora, o espanto ao olhar para o relógio, pela manhã: já não acordava às 9h30m há mesmo muito tempo.

(ainda) de férias










27 maio 2009

Nasceu

o 7º sobrinho, o 4º rapaz no meio de mais 3 meninas. Viva o Josué!

26 maio 2009

Cabanas

um mês mais cedo que o habitual, se em Junho temos muito espaço para nós, ainda em Maio temos uma vila quase deserta. O barco quase vazio, a praia ainda mais privativa. Passeamos ao final do dia, parece que estamos no campo. Sempre gostei deste Algarve especial. Cada vez gosto mais.

24 maio 2009

Este ano,

vamos um bocadinho mais cedo para um dos nossos sítios do costume.
Mal posso esperar por cheirar a Ria, o mar, a relva e a casa de sempre.

23 maio 2009

Hora do lanche

O Joaquim é sempre o que dorme mais à tarde, elas vão saindo discretamente do quarto, à medida que acordam. Quando o sento no chão da sala, a Marta já estava a acabar a tacinha dela de bolachas. Dirijo-me para a cozinha, para preparar a taça e iogurte do Joaquim e, ouço-o ao longe, a refilar. Quando chego ao pé deles, vejo-o com a última bolacha na mão, feliz e contente e a Marta, com a taça vazia na mão. Isto é muito frequente na Marta, não se importar de partilhar, mesmo que isso implique ficar sem nada.

Na loja dos chineses aqui ao pé,

uma loja enorme, depois de se terem enfiado os três para lá da roupa pendurada (desapareceram mesmo, só os ouvia a rir), mexo e remexo em vestidos de praia e pergunto a opinião às miúdas, reacção:

Maria: "Gosto de todos, leva todos, vais ficar lindíssima e muito elegante!"

Marta: "Sim, mamã, vais ficar linda, linda!

(também podia contar como os enfiei aos 3 no provador, sentados junto ao espelho, como experimentei os vestidos todos e não levei nenhum, mas fica para uma próxima).

Bem-vindo David.

Nasceu mais um dos bebés deste ano. Parabéns, Ana.

22 maio 2009

Da importância das coisas

Leio com alguma condescência posts pós-parto com quilos a perder, imagens a manter. Depois da minha primeira filha, o espanto pelo corpo que tinha mudado e o tempo que levei a recuperá-lo, na balança, porque no espelho mudou. Tudo mudou.

Dois filhos mais tarde, muitas caixas com roupa apertada, alguma já oferecida e alguma resignação. Valores mais altos se levantaram. Agora só quero conseguir dormir sem ter insónias, passar um dia sem ter enxaquecas, trabalhar sem ter dores musculares, deixar de me sentir incapaz de fazer a maior parte das tarefas diárias. Deixei de me pesar, agora só penso na saúde. Essa sim, importante por mim e pelos meus.

1 ano e meio

parece mais do que 18 meses. Foram só 18x30 os dias que tens estado connosco?




A ler.

"Os sonhos dos ricos e os sonhos dos pobres - nunca coincidem, pois não?Está a ver, os pobres toda a vida sonham em ter o suficiente para comer e em ficar parecidos com os ricos. E os ricos com o que é que sonham?Com perder peso e ficar como os pobres."


Retirado daqui.

21 maio 2009

Inspecção periódica obrigatória

o senhor que inspecciona o carro e tenta conferir se os cintos de segurança metidos pelo meio das cadeirinhas funcionam, duvida que aquele carro com autocolante de família numerosa seja meu.

2 anos e meio

É tão crominha.


20 maio 2009

18 maio 2009

Feira do livro de Lisboa

ainda fomos a tempo de completar esta colecção:



"Andas cansada e tal,

tens de ver se consegues descansar."

Era bom que este cansaço se resolvesse com descanso.

16 maio 2009

8h30m da manhã

Eu a conversar na sala com a Maria, o resto da casa em silêncio, aparece a Marta:

"Ó mamã, então que barulho é este? Acordaste-me!"

15 maio 2009

Dia da família




Indescritível

O espanto e concentração das miúdas a verem-me a levar uma injecção. Foram comigo de propósito, para verem que as "picas" não se dão só aos bebés e crianças.

"Não choraste porquê, mamã?"

14 maio 2009

No meio da rua,

o Joaquim pela mão (agora tem a mania que é muito crescido para andar de carrinho), a Marta paralisa junto a uma senhora a fumar, seguida da Maria.

"Mamã, mamã, fumar faz muito mal à saúde, não é? Faz mal aos dentes e aos pulmões, depois as pessoas deixam de respirar!"

(um buraco no chão, por favor)

Recados pela casa




13 maio 2009

Andei com a mania que era a super-mulher.

A ignorar-me cansada, foi como andei neste último ano e meio. Primeiro era porque o Joaquim era muito pequeno, as gravidezes tinham sido próximas, depois era porque a Marta estava sempre doente, depois os três filhos para tratar, depois não parar quieta, depois, depois, depois. As poucas pessoas com quem comentei este meu estado desvalorizavam com estes argumentos, e eu no fundo também.

Quando comecei a acordar ofegante, a não dormir a meio da noite, a ter ainda mais dores de cabeça, a doer-me o corpo todo logo cedo, a cair-me ainda mais cabelo, achei que já não era normal, aos 32 anos. E não era. "Porque é que só veio agora?", na médica. Silêncio.

Confio agora que, com esta medicação, o cansaço se vá e só apareça quando for normal, e que me devolva a minha energia interminável. Para me voltar a sentir eu, que não dou para este estado.

12 maio 2009

Kitty diz-se Quiqui

É o que dá ser irmão de duas.

video

Eu não sou uma Bimby, eu quero ter uma Bimby. É isso.

Que tipo de electrodoméstico és tu?



És uma verdadeira máquina que faz tudo ao mesmo tempo! Ninguém te pára. És muito versátil e desenrascado, sem dúvida que és uma bimby!

*

"Porque não há árvore boa que dê mau fruto nem árvore má que dê bom fruto.
Porque cada árvore se conhece pelo seu próprio fruto;
pois dos espinheiros não se colhem figos, nem dos abrolhos se vindimam uvas.
O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem;
e o homem mau, do seu mau tesouro tira o mal;
pois a boca fala do que o coração está cheio."

Lucas 6:43-45

11 maio 2009

Filhas




Oração

depois de pedir que Deus esteja com as tias e primos nas barrigas:

"Senhor e ajuda na Escola, porque a Escola tem que se pagar."

(o que ela se espanta de todos os meses eu entregar dinheiro na secretaria.)

10 maio 2009

Dia da(s) mãe(s)

Da Maria.


Da Marta. (com receitas de cada mãe da sala dela)





Do Joaquim.



08 maio 2009

Final do dia com os filhos, mais a Inês. Enquanto dou banho aos mais novos, as miúdas entretêm-se. Depois de desarrumarem tudo no quarto, brincarem às professoras e se rirem das coisas mais parvas, eu aviso que vamos jantar e não quero ver um único brinquedo no chão.

5 minutos depois, chego ao quarto e estava todo arrumado, sem um único brinquedo no chão.

O meu espanto. Duas meninas. 5 anos.

Dois anos depois

a Maria visitou a Escola antiga. As professoras, ansiosas por saber se se lembrava delas e o que faziam quando lá andava, e ela prontamente:

"Sim, a Margarida fazia sempre cocó quando chegava à praia e o Afonso nunca queria comer e vomitava às vezes."

Memória de elefante para pormenores escabrosos.

Duas coisas que valorizo muito mais

desde que tenho filhos:

o silêncio na casa depois de eles se deitarem e a liberdade de ler um livro sem interrupções enquanto espero pela minha vez na consulta.

06 maio 2009

De nascimentos

uma das fotografias mais bonitas que já vi. Parabéns.

Vende-se



Babyhaler, a Marta vai mudar de aparelho de bomba, e oferecem-se duas embalagens novas de Zaditen.

Mail: anaruteoliveira@hotmail.com

Ontem

passei o dia com a Marta. Depois de desatar aos pulos ("Vou ao médico? Yes!") porque não ia para a Escola, fomos ao alergologista. A Marta única e sozinha é diferente, mais sossegada na rua porque está sem os irmãos, mas mais interactiva com os outros, também por não ter com quem brincar.

Se com a Maria, por ser envergonhada, nunca tive de a chamar para o pé de mim, com a Marta é impossivel passar despercebida. De mala ao ombro, bebé no coque miniatura e fraldas de pano, quando dei por ela na sala de espera, já tinha colocado um senhor a a adormecer o nenuco. E por diante, as pessoas riam-se com as saídas dela e o médico, que nunca a tinha visto, estava encantado. Despe-se, respira fundo para ser auscultada, simula tosse quando lhe é pedida e sobe para a balança toda orgulhosa. No final: "Até à próxima!". Só visto.

05 maio 2009

Das lembranças na Escola


Temos uma caixa cheia dos doces que se oferecem na Escola, sempre que um colega faz anos. Trazem o saco, comem qualquer coisa no caminho, eu guardo e eles nunca mais se lembram dele e eu também não faço questão de lhes relembrar.
Já quando a Marta e Joaquim fizeram anos, oferecemos estes fantoches de dedo aos colegas da sala. Desta vez, fizémos biscoitos de canela e limão com as letras do nome Maria e muitos 5.




04 maio 2009

Fazer anos ao domingo

Dá direito a um bolo ao almoço numa Igreja, bolo ao lanche na outra Igreja, com muita família e amigos.

E ainda,chegar a 2ª feira e ter outro bolo na Escola!






Martinha crescida

Já não usava a chucha durante todo o dia e sesta na Escola desde Outubro. Últimamente andava sempre com borbulhas na cara, dermatite, só de a usar para dormir. Depois de algumas conversas, decidida, atirou-a para o lixo. Esta foi a segunda noite que dormiu sem ela e já não a pediu. Tenho menos um pedaço de bebé, aos 2 anos e (quase) meio. Snif.

Foi há 4 anos

que nos fizémos tios. Parabéns, querido Rúben!



Este vem com atraso

video

filmado pelo tio Joel. Não sei precisar quantas vezes já vi este vídeo. :)

03 maio 2009

5 anos

Um dia de aniversário a saber que era o centro das atenções, a gozar todos os momentos, todas as prendas e feliz. Dois bolos, muitos amigos, família e nós. Uma amiga dizia, ao aperceber-se dos laços familiares na Igreja, que os nossos filhos cresciam com uma muralha de fé.

Que nada te possa derrubar e que cresças com todas estas certezas de amor, fé e partilha, é o que te desejo, filha. Mais do que qualquer outra coisa. Porque nós, vamos cá estar sempre para ti.