12 outubro 2009

Vejo aqui um coração. Pode estar a desfazer-se ou a formar-se. Ou a diminuir ou a aumentar. O que eu gosto no céu, é que nele podemos ver o que queremos, fazer caber todos os nossos sonhos, todos os nossos desenhos, sem que para isso saibamos pegar num lápis e ser artistas.
Vejo muitas coisas no céu, às vezes ando só por lá. Nas nuvens.




(foto tirada da janela da minha cozinha)