15 outubro 2009

Ida ao oftalmologista

com o Joaquim, que entorta os olhos (um mais do que o outro) frequentemente, na presença de objectos mais próximos. O médico diz que ele não tem estrabismo, mas uma coisa que se chama pseudo-estrabismo, que se define assim:

"Uma vez que os ossos próprios do nariz ainda não estão formados, existe um epicanto em cada olho, aparentando assim uma convergência dos eixos visuais. No entanto, os reflexos queráticos encontram-se centrados, pelo que se considera um falso estrabismo. Não necessita de tratamento pois esta alteração regride com o crescimento da criança."