29 outubro 2009

Rapazinho

É muito raro levá-los à Escola de manhã (é geralmente o pai) e quando os apanho nem sempre me cruzo com todas as professoras. Ontem levei o Joaquim e, para além de apreciar o ar dele de mimo quando corre para o colo da educadora, fiquei a saber que lá ele é como em casa: um autêntico papagaio. Não se cala, o dia todo.
"Anda na vida dele, não dá trabalho, mas repete tudo o que dizemos. Ou fala sozinho, a brincar."

E fiquei também a saber que já não usa chucha nem para dormir a sesta desde o mês passado.