16 novembro 2009

No carro,

à vinda da Escola, a avisá-los que o pai estava doente, que não podiam fazer muito barulho, etc. A Marta pergunta o que é que ele tem e eu digo que deve ser uma gripe, qualquer coisa assim.

Maria: "O quê? O papá tem gripe A? (pausa) Ele por acaso andou a mexer na resina das árvores? É que as gémeas da minha sala dizem que assim se apanha a gripe A."

Eu: "Pois, não sei o que é que ele tem filha, está maldisposto."

Maria: "Se ele tiver gripe A, está explicado: mexeu em resina! (pausa) Sabes que a gripe A é muito perigosa?"

O mais hilariante desta conversa toda era eu a tentar explicar-lhe que era isso que os irmãos teriam tido na semana passada. O ar de choque dela. Não devemos quase ter falado no nome da doença, só pode.