27 fevereiro 2010

26 fevereiro 2010

Bem-vindo, Isaac.

Ontem à noite falava ao telefone, como quase todas as últimas quintas-feiras em que estou sozinha em casa, com a Marta. Partos, internamentos, malas de maternidade.

A noite foi mal dormida, as minhas comichões de vez em quando atacam e toldam-me o descanso. Perto das 7h, a mensagem que o Isaac vinha a caminho. Ao início da tarde, a chegada deste bebé.

Bem-vindo, pequenino. Deus seja sempre contigo.

25 fevereiro 2010

Primeiras roupas

Faço questão de ser eu a comprar a primeira roupa que cada um usa no Hospital. Ontem chegou a do Caleb (as miúdas cá em casa vibraram com o tamanho pequenino e só faziam perguntas. O Joaquim ainda está um bocadinho a leste). Agora, desejamos que ele espere mais umas largas semanas para quando a vestir, lhe esteja boa e venha logo para os nossos braços. Cá em casa há 5 colos e 2 ajudantes que prometem...

1ª roupa do Caleb:

1ª roupa da Maria:



1ª roupa da Marta (que ela tratou logo de sujar e teve de ser mudada):

1ª roupa do Joaquim:


Cheque-dentista e o nosso SNS

Ora bem, existe uma coisa chamado Cheque-Dentista, que começou por ser uma "regalia" atribuída pelo Estado para crianças e idosos, e que desde o ano passado se alargou às grávidas. Para isso, basta uma grávida dirigir-se ao seu médico de família, que lhe confirma em certidão a gravidez, e depois a mesma dirigir-se a um dos dentistas autorizados e começar lá o tratamento necessário (pode ir até 3 cheques no valor de 120€).

Até aqui tudo muito giro, para quem tem médico de família atribuído. Eu não tenho e não se prevê quando venha a ter. Depois de muitas horas à espera de um médico de recurso no Centro de Saúde, fico a saber que o mesmo não pode passar a tal certidão. Ou seja, se quero poder usufruir isto, vou ter de me inscrever em consultas de saúde materna no mesmo Centro (e nunca mais lá pôr os pés, claro) e aguardar que com todas as papeladas, me passem o tal papel. Isto porque a minha dentista faz parte da rede e me dá um certo jeito poder arrancar o dente do siso que adio há largos meses.

Vamos ver se entretanto não desisto no meio de tanta espera.

24 fevereiro 2010

De vez em quando o Céu alivia

e a manhã de sábado passado esteve quase perfeita por aqui.



Primavera, sim?

Nestas últimas semanas:

Fiz scones pela primeira vez, rissóis de camarão sem a ajuda da minha mãe, vários doces, Fetuccine com fiambre e bacon, biscoitos de vários tipos, muitas sopas.
Não é só porque agora tenho uma máquina que me ajuda nisto.

É porque chove há demasiados dias.

Não têm sido dias fáceis.

Tem acontecido, por vezes, pessoas que lêem este blogue mas com quem não estou ou falo regularmente, não terem a dimensão do problema que estou a passar nesta gravidez. Vivo constantemente com a ideia de ter de ficar no Hospital, com tudo o que isso implica. Assusto-me mais quando me apercebo o que poderá implicar ter um prematuro.

Se não quero fazer deste blogue um muro de lamentações, também me parece fazer pouco sentido esconder ou minimizar o que quer que seja desta situação. Isto tudo por um simples motivo: eu acredito no poder da oração e sei que Deus é soberano. E a intercessão só existe quando as pessoas partilham umas com as outras os seus problemas.

Isto é uma coisa que 2010 me tem trazido: dividir o que tem de ser dividido faz todo o sentido. Não faz mal se o meu calendário de oração tem cada vez mais nomes, a memória de Deus não se esgota. Muito obrigado a quem me tem incluído.



23 fevereiro 2010

As cores

Sabia que o Joaquim identificava o cor-de-rosa, mas nunca me tinha dado ao trabalho de o testar (isto ao terceiro filho é o descalabro, se nunca fui muito preocupada com essas coisas, agora então...). Na Escola, reparei que tinham pintado uma parede de amarelo e quando dou por ele sabe também o verde, azul, vermelho, laranja, branco. O miúdo cresce e eu nem dou conta!

video

Cortei a filmagem sem querer. Depois ainda veio o rosa e o vermelho.

Gostar de colares curtos.




Criancinhas a dormir

Não resisti a umas "flashadas" no escuro da noite.









22 fevereiro 2010

Tardes de Inverno chuvosas

com crianças.


Bolo de iogurte e scones.

20 fevereiro 2010

Rapazinho

As novidades de ter um mini-homenzinho: estar no Parque e vê-lo a ignorar o escorrega para observar uma carrinha de reboque, o carro a ser colocado, e só desviar a atenção quando a carrinha se vai embora com um carro em cima. Ainda me estou a adaptar a este novo universo. Com carros.




19 fevereiro 2010

Um dia

vou ter uma manta como esta. Já não será a da minha avó, mas far-me-á lembrar dos tempos que tive com ela.



18 fevereiro 2010

Um avô

surpreendido com a quantidade de palavras que a neta escreve, sem ninguém lhe ter ensinado, e com a lógica de juntar as letras, pergunta: "Que espectáculo, Maria, como conseguiste fazer isso tudo sozinha sem ninguém te ensinar?"

Resposta da neta: "É simples, avô, o meu cérebro pensou e eu escrevi!"

Hino 565 do Cantor Cristão



Deus vos guarde pelo seu poder,
Protegidos e velados,
Desfrutando os seus cuidados,
Deus vos guarde pelo seu poder!

Pelo seu poder e no seu amor,
Té nos encontrarmos com Jesus!
Pelo seu poder e no seu amor,
Oh! que Deus vos guarde em sua luz!

Deus vos guarde para seu louvor,
Para seu divino gozo,
Seu serviço tão glorioso,
Deus vos guarde para seu louvor!

Pelo seu poder e no seu amor,
Té nos encontrarmos com Jesus!
Pelo seu poder e no seu amor,
Oh! que Deus vos guarde em sua luz!

Todos temos um pouco.

Uns somos mais teatrais,

Outros, mais gozões,

E há quem seja mais traquina.



Salmos 91

em especial o versículo 7:

"Mil poderão cair ao teu lado, e dez mil à tua direita; mas tu não serás atingido."

Soube este fim-de-semana que o orfanato do Exército de Salvação, presente no Haiti desde 1950, foi todo destruído mas nenhuma das crianças morreu.
Nem uma.

17 fevereiro 2010

Sem poses ou encenações

Começou com um aos pulos no sofá, depois dois rapazes, juntou-se a Marta (eles bem a tentaram convencer que aquilo era para meninos, mas ela não se deixa intimidar) e quando reparámos estavam lá estes todos. Só faltava aqui o Joaquim (que dormia) e o pequenino Tiago, que vibra com esta agitação mas que ainda anda ao colo.

São lindos, não são? Agora o clássico: são meus. Filhas e sobrinhos.



15 fevereiro 2010

Das amizades

Não foi escrito por mim, mas precisamente por uma amiga com quem não partilho muita opinião, mas cujo relacionamento foi mesmo isso: um extraordinário encontro, baseado em respeito. E hoje é daquelas pessoas mais presentes no meu dia-a-dia.

no man is an island

uma treta.

se é certo que ninguém vive isolado, não é menos verdade que somos, cada um de nós, um mundo à parte. um mundo de certa forma inexplicável porque cada um vive e sente as coisas de uma forma totalmente diferente dos outros. não me admira o facto de haver tanta gente incapaz de comunicar; maravilha-me o facto de haver quem o consiga fazer. as relações humanas não são só complexas, são milagres autênticos.

e que haja pessoas com cosmovisões diferentes capazes de se aceitar e de se relacionar (bem) é uma coisa extraordinária, tão extraordinária que às vezes quando penso nisso até me falta o ar.


A tia-avó Lena fez anos

e a Maria quis fazer-lhe um caderninho à maneira dela, juntar um desenho (a despachar) da irmã, recortar e colar fotos e juntar a mensagem que lhe apeteceu! Tem jeito.







11 fevereiro 2010

Podia muito bem

ser um canto da minha casa.



Memórias

Estas plantas arroxeadas cujo nome desconheço fazem-me lembrar a minha avó.



10 fevereiro 2010

Músicas de sempre



A tradução não é a melhor, mas foi o que achei.

Crominhos




Milagres da Escola

Todos os dias - todos- o Joaquim insiste que quer colo, no momento em que chego à Escola. Para além de cansativo, faz um berreiro irritante e pegajoso que não se entende, até porque quando chega a casa só quer saber de carros e brincadeiras no canto dele.

Queixei-me à educadora. Ontem, quando chego à escola, perguntam-lhe o que é que ele é, ao que responde:
"Crescido!" , dá-me a mão e vem todo feliz para o carro. Fizeram-lhe uma espécie de "lavagem cerebral" ( que é um crescido, que não anda ao colo, que se porta bem, que é lindo, blá blá blá) e ele encaixou.

09 fevereiro 2010

Hoje nasceu o Pedro

depois de uma gravidez com muitos cuidados, numa mamã já nos 40. Conheço a Nani desde pequenina e, como é mais velha que eu 8 anos, era sempre uma rapariga crescida, amiga da minha tia. Eu era a criança no meio delas, claro. Estes anos todos depois, curiosamente, viémos a partilhar a 4ª gravidez de ambas, em alturas diferentes da vida.
É mais um dia de felicidade.

08 fevereiro 2010

Tenho o super-homem na barriga


e ele parece muito bem. As estimativas (aquelas coisas que servem para dar indicadores e que podem ser muito relativas) dizem que pesa mais do que o normal para esta fase (quase 700 gramas) e que está comprido. Nunca tive um filho percentil 75 na barriga, e este indicador tranquiliza-me no sentido em que se prevê que fique cá dentro menos tempo que os irmãos.

Os olhares e comentários de desconhecimento das pessoas em relação a esta coisa que me altera os valores do fígado, contrastam com as reacções dos médicos sempre que ouvem a palavra mágica "colestase". Temos tentado viver isto tranquilamente aqui por casa, mas confesso que sempre que me são traçados alguns dos cenários, estremeço. Sinto-me uma espécie de hotel que não alberga decentemente o seu hóspede, não fazendo jus aos número de estrelas.

Depois também passo a vida a justificar que de nada adianta descansar, poupar-me e essas clássicas medidas que se dizem a uma grávida com problemas, porque de nada adiantam, no meu caso. O que eu tenho só passa no parto e o difícil aqui é estabelecer o equilíbrio entre o bem estar da mãe e as condições reunidas para nasça o bebé.

Vivemos semana a semana, sabendo que na Bíblia encontramos diariamente textos de apoio e encorajamento.
O de hoje é "Lança o teu fardo sobre o Senhor, e ele te susterá." (Salmos 55:22)

Aguenta-te aí, super-bebé.


Como se esperava,

no sábado nasceu o Samuel. Grande como a mana (4,060 kg e 52 cm) e num parto que muito alegrou os pais. Ficamos contentes!

Parabéns, Filipa e Jónatas!


-foto recebida por telemóvel no sábado-

05 fevereiro 2010

Ter o direito a pensar no pior.

Creio que ninguém fica indiferente a este artigo. Por causa disto, e também de um artigo na Sábado da semana passada (uma escritora que escreveu um livro anti-positivismo, na sequência de ter passado por um cancro na mama e só querer poder chorar à vontade, quando todos à sua volta diziam que se ia curar e acreditavam que o facto de pensar no melhor a ajudaria no processo), penso seriamente no que Deus pensa e pede de nós nestas alturas.

A fé não tem de ser um acreditar que tudo vai ser ultrapassado da forma mais bonita e que no fundo todos desejamos, mas é pedir que Deus realize a Sua vontade, e que nos ajude a saber aceitá-la.

E lembrar sempre: Jesus também chorou.

Excerto de uma parte desse texto (já traduzida):

"No entanto, Chandler lutou com a tensão entre a fé num Deus todo-poderoso e aquilo que ele, enquanto mero mortal, pode fazer quanto à situação. Acredita que tem responsabilidades: usar o cérebro, aproveitar a tecnologia, caminhar na fé e esperança, orar pela cura e depois "ver o que Deus pretende fazer".

"Saber que Deus existe fora do tempo e eu existo dentro do tempo coloca sérias limitações à minha capacidade de descodificar todos os códigos", diz. "Quanto mais estudo mais penso 'Sim, Deus é soberano e pede-nos que oremos... e muda de ideias'. A maneira como tudo isso funciona é, em alguns aspectos, um mistério.""


Gostar de branco

com mobília antiga. E uma ideia simples para arrumar skates.


Daqui.

04 fevereiro 2010

Refluxo urinário, mais uma vez.

Este tema é um bocado cansativo, pelo menos com a nossa Maria. Desde os 5 meses que aguardamos que este problema se resolva pela via natural, mas tudo parece indicar que fugimos ao tradicional. A maioria das crianças com o grau 3 de refluxo acaba por o ver desaparecer por volta dos 4 anos. Com a Maria, chegamos aos quase 6 e permanece.

Há um mês voltou a ter uma infecção e, quando tudo parecia indicar que iamos ter de partir para esta intervenção, ficamos a saber que - uma vez mais - o refluxo dela mudou de sítio. Já teve no ureter esquerdo, direito, nos dois ao mesmo tempo, voltou para o esquerdo e agora está novamente no direito. Isto, juntamente com uma bexiga grande, compromete o sucesso deste tratamento.

Entretanto, e porque apesar disto tudo, ela esvazia bem a bexiga e nunca tem acidentes, vamos tentar fazer um medicamento que a ajude a não acumular bactérias e aguardar, pacientemente, mais uns meses.



(exemplo de refluxo urinário à direita)

Haja optimistas nesta terra.

Médico da Maria: "Então e esse bebé é para quando?"
Eu: "Em princípio, Maio."
Médico: "Então está quase!"

03 fevereiro 2010

Remake it: Home

O meu marido ofereceu-me este livro. Só me reaviva o desejo de transformar o antigo roupeiro da minha avó, numa vitrine iluminada por dentro.









Sonhos simples de concretizar (Maria)

Precisar de uns ténis e desejar que sejam como os da Estefânia da Vila Moleza.
Comprados na Pezinhos, por 20€.
Chegaram mais rápido do que contava e são mais giros ao vivo.


Joaquim, 2 anos:

No momento em que está a ser elogiado pelas rosetas e cabelo encaracolado, por uma velhinha querida, acelera o passo e responde para trás: "Pára...Pára!"

02 fevereiro 2010

Bebés de amigos

Há duas semanas nasceu o Gabriel, hoje nasceu a Ester e, nos próximos dias, nascerão o Samuel e o Pedro. Depois, juntamente com Caleb, são mais 16 bebés, a nascer até Setembro.
Isto sem contar com os que ainda estão para ser concebidos e que ainda desconhecemos. Viva a natalidade!

Estou a ficar crescida.

Ontem, final do dia no Pingo Doce, uma enxaqueca brutal, acompanhada de 3 crianças, com 6 pessoas à frente na fila de pagamento, caixa prioritária e sem ninguém me ligar, pedi "Com licença", cheguei à funcionária e disse "Não se importa de me atender a seguir, por favor?". As senhoras que se seguiam na fila olham-me de alto a baixo e digo: "É que tenho prioridade e é nesta caixa".

Pronto, espero que seja ao quarto filho que me deixe de vergonhas.

01 fevereiro 2010

Os dias perfeitos

são assim: não está frio nem calor, o Sol espreita de vez em quando e o Céu tem de ter nuvens. Assim não nos cansamos muito, não corremos tanto risco de nos constipar e não andamos sempre com os olhos franzidos da luz.

No sábado estava assim. Parece que sempre que visitamos estes sítios, pelas redondezas, eles se encontram vazios. E não dá para perceber o porquê. É só imaginar reis e raínhas, princesas e príncipes e andar devagar, sem olhar para o relógio. Eu cá sou assim, e felizmente tenho quem se contente com o mesmo. Os dias perfeitos são repletos de encher a vista, sem ter de, necessariamente, gastar dinheiro.


A visitar: Real Quinta de Caxias.

Mais cabelos brancos

Tarde de sexta-feira, ligam-me da Escola a dizer que a Maria se tinha magoado no recreio. Tinha batido com a cara numa das estruturas de madeira. Ligam-me, a saber se seguiam com ela de ambulância, ou se eu arranjava um dentista para a ver. Lá fomos, para a minha dentista, com a miúda toda ensanguentada, gengivas cortadas e negras e dois dentes a abanar.

A coisa correu bem, depois de lhe ter explicado que parti os dois dentes da frente quando era criança. Não tive a sorte de serem ainda os dentes de leite e, por isso, ainda hoje, os meus dentes da frente são metade em massa. A nossa dentista tem a maior paciência que se possa imaginar e perdeu largos minutos a explicar tudo o que poderia ter de fazer e para que serviam os objectos do gabinete.

Depois de um raio-x, verificamos que tem duas favolas para nascer, mas não para já. E que portanto, o trabalho a fazer é tentar que os dentes voltem a ficar firmes no seu lugar, para evitar que fique desdentada muito tempo. Hoje é segunda e foi para a Escola já com os dentes praticamente sem abanar e com a indicação que durante esta semana continua sem trincar com eles. Na sexta-feira a dentista confirma se está tudo bem.

Depois ainda me perguntam porque é que pinto os cabelos brancos.