01 fevereiro 2010

Os dias perfeitos

são assim: não está frio nem calor, o Sol espreita de vez em quando e o Céu tem de ter nuvens. Assim não nos cansamos muito, não corremos tanto risco de nos constipar e não andamos sempre com os olhos franzidos da luz.

No sábado estava assim. Parece que sempre que visitamos estes sítios, pelas redondezas, eles se encontram vazios. E não dá para perceber o porquê. É só imaginar reis e raínhas, princesas e príncipes e andar devagar, sem olhar para o relógio. Eu cá sou assim, e felizmente tenho quem se contente com o mesmo. Os dias perfeitos são repletos de encher a vista, sem ter de, necessariamente, gastar dinheiro.


A visitar: Real Quinta de Caxias.