14 outubro 2010

!

Esta noite sonhei que tinhamos a possibilidade de nos mudarmos para um duplex. Era bonito, acolhedor, espaçoso com se quer para uma família numerosa. Só tinha um senão: a subida para o piso de cima era feita com uma escada que se desenrolava e tinha uns degraus demasiado largos para o meu gosto. E consideravelmente alta. No sonho, ainda subi a escada mas não a consegui descer. Paralisei e, de repente, aquela casa pareceu-me ser insuportável para mim. O buraco que se avizinhava quando avistava a descida era enorme e vertiginoso. Todos conseguiam descer, menos eu. Todos achavam um exagero, aquele meu medo. Menos eu.

A dada altura, a casa pareceu-me toda imperfeita e queria sair dali o mais depressa possível. Recordo-me de ter o meu marido a justificar-se ao meu lado, às pessoas, que eu tinha mesmo vertigens e não conseguia. Mas as pessoas riam-se.

Não há sentimento mais humilhante do que aquele de nos sentirmos incompreendidos e vermos os nossos medos ridicularizados.

Felizmente era só um sonho.