16 novembro 2010

Foi na semana passada

que se completaram 11 anos desde que começámos a namorar. O namorado de então não é o marido que tenho agora, e ainda bem. Ao contrário da maioria, não sinto que tenhamos perdido nada, não olho para trás com muita saudade. Ganhámos bastante. Não foi só com os filhos, embora neles resida grande parte do nosso encontro, mas com o tempo.

O tempo trouxe-nos a perspectiva de perceber que Deus nos uniu e a saber aceitar isso no dia-a-dia. Uma das maiores qualidades que o meu marido tem, e que sinceramente não acho fácil de encontrar, é o compromisso. No meio de todos os defeitos com que nos debatemos, ele tem estado sempre lá. Nos momentos bons, nos menos bons e nos maus, nunca senti que os vivi sozinha. Foram só os primeiros 11 anos, de todos os que Deus nos reservou.


(a foto é da minha cunhada Sara, tirada a 17.10.2010)