23 dezembro 2010

A diferença entre ter talento e não ter.

As palavras são quase sempre poucas quando falamos dos amigos chegados. A Raquel é, desde há largos anos, a minha amiga mais próxima, que quase sempre morou longe de mim. Dizem que longe da vista é longe do coração, mas isso é só se nós deixarmos.

Basicamente, a Raquel é a pessoa com quem trocaria facilmente de casa, abriria a porta da entrada e me sentiria na minha própria. Acumulamos coisas em prateleiras, fotografias e coisas antigas.
Uma das nossas diferenças reside na forma como ela confecciona comida. Quanto a mim, o tempo que passo na cozinha, é sempre feito com algum sacrifício. Como explicar? A comida não me vai parar às panelas com a mesma naturalidade. A diferença é abismal. Parece que lhe é tudo fácil. A mim, não.

Bom, tudo isto para dizer que me sentia culpada por ter uma Bimby e nunca ter feito pão.
Duvido mesmo que tenha ficado bom como o teu, Raquel. Mas juro que me esforcei.