01 dezembro 2010

Gi


Faltavam 3 meses para fazer 8 anos quando nasceu o meu último irmão. Eu sou a nº 1, ele é o nº 5. Lembro-me perfeitamente de acordar na manhã do 1º Dezembro de 1984 e encontrar a minha avó em casa, em vez dos meus pais. Como nessa altura não se sabia o sexo dos bebés a não ser quando nasciam, nós ficámos a saber que não vinha aí a Débora que todos achávamos, mas o Rúben (até ao momento, os meus pais tinham tido rapariga-rapaz-rapariga-rapaz e achava-se que se seguia uma rapariga). As meninas teriam um quarto novo, os rapazes ficariam no quarto que até ao momento era de todos.

Recordo-me de chegar à Clínica e ele ser enorme, pouco mais de 4kg. É o irmão que me lembro melhor de ser eternamente pequenino. Mais tarde ficou o Gi, por pormenores que não interessam agora. 26 anos depois, parabéns!