29 janeiro 2011

28 janeiro 2011

Ementa semanal

Há uns meses que adoptei este sistema, depois de o ver em vários sítios pela net. Todas as sextas-feiras faço a ementa e as compras respectivas. Não porque precisasse de muita coisa ao jantar (geralmente só comemos sopa+pão+fruta) mas porque ao almoço tenho sempre a Maria comigo e temos pelo menos 2 visitas por semana.


Podia dizer que estava com saudades de a ouvir, mas seria mentira. Todas as semanas, esta cassete toca no rádio do meu carro, a pedido dos miúdos. Fui grande fã da Clara em criança, os meus filhos também são. Felizmente agora podemos ouvi-la sem aqueles agudos estragados da minha velhinha cassete.



O céu.

Dispensávamos todos o frio, a chuva, o vento. Mas há lá coisa mais bonita que abrir a janela pela manhã e ver este céu? Não há.





27 janeiro 2011

Para este ano:

Treinar, treinar, treinar.

E depois fazer a sério:



Não tarda faço anos

e logo a seguir vem a Primavera.



26 janeiro 2011

Camas de parede

Hei-de achar uma fotografia que demonstre, melhor que as minhas palavras, como era o quarto que dividi com os meus três irmãos, até nascer o último. O nosso quarto era comprido e estreito e por isso, a nossa mobília ocupava o lado esquerdo do quarto, e de lá saíam 3 camas verticais (o mais novo tinha ainda uma cama de grades). Incorporava ainda uma escrivaninha, diversas prateleiras e um roupeiro. Era em pinho muito claro e o chão era alcatifa azul petróleo. O papel de parede era azul clarinho com efeitos prateados. Durante o dia, as camas encolhiam e ficávamos com o quarto só para nós. Às vezes, quando penso nele tenho saudades. Do efeito de cabermos lá todos e durante o dia termos na mesma espaço para brincar.

Cá em Portugal não se encontram grandes soluções deste género, que acho que seriam bastante úteis para quartos dos miúdos. Abaixo coloco alguns dos que encontrei pela net, pelos quais não tenho particular preferência, mas que acho que exemplificam bem aquilo de que me recordo e que acho funcional.









Salmos 19

"Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos."



25 janeiro 2011

De manhã.




Babies

Vi, finalmente, este documentário. Ver como crescem dois bebés fora de qualquer regra que temos para nós como básica, em paralelo com outros dois bebés que crescem como os nossos filhos, dá-nos que pensar. Gostei tanto.



24 janeiro 2011

Sábado de manhã


Confesso que, apesar de nunca ter tido preferência por ter filhos ou filhas (quando pensava nisso achava sempre que ia ter dos dois sexos), criei a ideia que nas brincadeiras de meninas residia a maior parte da graça, por eu própria reviver a minha infância. E eu fui uma menina muito menina.
Agora, tenho um dos rapazes a brincar a sério. Não tenho muito jeito para jogar à bola, mas acho mesmo giro alinhar os carros, salvar pessoas, fazer construções. É todo um mundo novo para mim, mas divirto-me imenso também.


22 janeiro 2011

21 janeiro 2011

Copyright MC

Até o gorro tem uma forma "especial" de colocar. É a forma "como calha".
Só que nunca calha direito.



Coisas com a minha cara - V























Daqui

Coisas com a minha cara - IV

Malas feitas com cobertores velhos.




20 janeiro 2011

stratocumulus

quando o céu parece invadido de claras batidas em castelo.



O que é que o Caleb gosta mais?

estar com os irmãos. Macacadas, confusão, barulho.





18 janeiro 2011

Eu, uma rainha feliz.

assim acha a Maria.



Na frutaria com Marta Cavaco

ao anoitecer, a saltitar entre a rua e a loja. Chega uma daquelas senhoras, já velhinhas, abelhudas, a tentar convencer a Marta a não ir para a rua, "Andam aí uns cães à noite e chegam ao pé das pernas dos meninos e ÃO! (faz o som do animal) mordem-nos!"
Marta, cabeça inclinada, a sorrir:

"Estás a ser mentirosa..."

Um leitão assado na montra do Pingo Doce

enquanto aguardo pelas minhas 200 gramas de fiambre da perna, fininhas.

Marta: "Mas isto é um porco, e está de boca aberta!"
Maria: "Foi assado, está morto!"
Joaquim (num assalto de boca aberta e dois passos para trás): "Coitadinho do porco, quem fez isto ao porco? Não se mata. Matar é muito feio, não é?"
Marta: "Vamos embora daqui, não gosto de nada ver assim um porquinho."
Joaquim: "Vamos, vamos embora, coitadinho do porco!"

Gostar

do candeeiro em casa dos meus sogros.






17 janeiro 2011

O anoitecer

esse período do dia em que a casa se volta a envolver em silêncio.



Era um bolo de agrião

acabadinho de fazer, lindinho, direitinho, fofinho.
Que estava a arrefecer enquanto eu dava banho ao Caleb... e o Joaquim andava pela casa...



14 janeiro 2011

♥ de mãe.

O desejo que o presente seja projectado no futuro, e que haja palavras que nunca deixem de ser ditas.



13 janeiro 2011

O maravilhoso mundo dos rapazes

para além das já conhecidas bolas, carros, animais, a descoberta de pedras e paus.

Marta e Joaquim, dia de consulta

dos 3 e 4 anos respectivamente.

Marta
Peso: 20,5 kg
Altura: 1,09m
ambos no percentil 95.

Joaquim:
Peso: 18 kg
Altura: 1,02m
ambos no percentil 95.

Ou seja, estão os dois "pequeninos" para a idade que têm.
Altos e equilibrados no peso para a sua estatura.

12 janeiro 2011

Esqueci-me de registar

que no dia de Reis, nasceu o Paulo Júnior, filho dos nossos amigos Miriam e Paulo.
A alegria no nosso coração é imensa, por mais esta vida que Deus criou.

Coisas com a minha cara - III



Isak

Gostar de origami

este é mesmo muito simples, mas bom para crianças pequenas aprenderem e ganharem entusiasmo.
E os mais velhos - como eu - divertem-se também.



11 janeiro 2011

Caleb, 8 meses


Ovo, tartaruga, gorducho, careca.
Simpático, também lhe assenta muito bem.

O Joaquim já está numa cama de crescido há largas semanas, mas nem por isso de manhã sai de lá sem nos chamar. Acontece que começa a chamar por um de nós, em queixume, depois vai levantando o tom, até à fase em que começa a chorar, mesmo que do outro quarto nós digamos que pode sair, que venha ter connosco.

Acontece que, pelo meio, acorda quem estiver ainda a dormir (felizmente ele ainda é dos últimos a acordar). Ontem, o pai tinha ido dar a corrida matinal, eu ainda estava na cama e disse o costume, para ele vir ter comigo. Nada. E ele aos gritos: "Papááááá...Papáááá´!".

Já meio chateada, levanto-me, abro a porta do quarto, acendo a luz e repreendo-o: "Quantas vezes já te dissemos que podes sair da tua cama e vir ter connosco, Joaquim?"

Responde, sentado na cama, completamente ofendido: "Eu não chamei por ti, eu chamei pelo papá."

10 janeiro 2011

Os domingos,

 esses dias cheios.



Há uns dias

fui visitar uma amiga querida que passa por um período especialmente difícil de doença. Desde a sua operação e seguintes tratamentos que todos os dias pedimos a Deus que seja com ela. Costumo trocar mensagens com ela, mas presenciar a forma como batalha contra esta doença, é inspirador.
Levei apenas comigo o Caleb, mas a Maria fez questão de lhe enviar um desenho.