31 janeiro 2013

Crominhas e crominho emplastro.

A Maria/Mateus está quase a chegar e não vemos a hora de lhe dar colo!



30 janeiro 2013

Trânsito congestionado




1 ano!

Até aqui nos ajudou o Senhor.












25 janeiro 2013

Ah, bom!



Criança de 2 anos: "Olha, uma aiarra!
Criança de 3 anos: " Uma aiarra? Não percebo nada..."
Criança de 2 anos aponta: "A aiarra!"
Criança de 3 anos: "Ah, uma dicarra!"

24 janeiro 2013

Só atire ao mar o que os peixes podem comer.


que é como quem também diz:

Só faça as promessas que pode cumprir.
Só diga as palavras que quer mesmo guardar.
Só decida quando tem mesmo a certeza.

Era mais fácil se fosse sempre assim. Mas não é. Só.



23 janeiro 2013

A mais deliciosa = sem cogumelos.

Estou no quarto do lado, ouço a Marta a falar, enquanto entra na cozinha: "Deixa ver o que vamos comer... espero que não tenha cogumelos (pausa) Não tem cogumelos! Yes!"

Sai da cozinha, em euforia: "Mamã, estás onde? A tua comida é a mais deliciosa do mundo, sabias?"

Mau tempo no sábado passado






Sombra


ou simplesmente Gata. Há 10 anos e meio.

21 janeiro 2013

.

Pode a tecnologia dar as voltas que entender, há frases que vêm parar à nossa caixa de correio, sem hora, dia, ou data especial. Só e apenas porque sim.








19 janeiro 2013

Não tarda tem 9 anos.


"Fotos não, que eu estou toda despenteada!"


Macaquinhos






18 janeiro 2013

Eucharisteo

A gratidão é a forma mais directa para recebermos a paz.
Expiramos gratidão, inspiramos paz.

Nham.

Tomate com manjericão, azeite, sal e vinagre. São dos acompanhamentos preferidos aqui por casa.




It doesn't matter.

“Will the others see you too?" asked Lucy.
"Certainly not at first," said Aslan. "Later on, it depends."
"But they won’t believe me!" said Lucy.
"It doesn’t matter.”




17 janeiro 2013

Medo - fé.

A Marta foi dormir a casa da colega Inês, onde já tinha ido anteriormente. Só que agora a Inês tem uma cadela, a Ella, que apesar de ter só 6 meses, já tem tamanho de cão grande. Soubemos posteriormente, ao telefone, que ela tinha tido medo da cadela. Bloqueou, e foi difícil convencerem-na a estar no mesmo espaço que a Ella. Colocaram a hipótese de a vir trazer a casa,mas ela não quis. Soube disto pela manhã, estando a coisa mais pacífica, mas ainda sem conseguir estar à vontade no mesmo sítio.

À tarde, quando a fui buscar, estava normal. Brincava com a cadela, feliz da vida. O pai da Inês diz-me que durante a tarde foi perdendo o medo. Viemos embora, e no carro quando lhe perguntei o que se tinha passado, foi esta a explicação:

"Eu tinha mesmo medo da Ella. Mas depois pedi a Deus para me ajudar a não ter medo. E depois deixei de ter medo."



Amigos-irmãos


Alê, Alberto e Calebe.

16 janeiro 2013

Joaquim, consulta de oftalmologia.


Há 3 semanas, regressámos à consulta de oftalmologia com o Joaquim. Desde Setembro, que retomámos a penalização no olho bom, para estimular o olho que foi operado. O desvio desse olho já praticamente não existe, e a visão aumentou de 20% para 40%. Voltamos à revisão em Abril, confiantes de que verá mais um bocadinho. Tem sido lenta, esta evolução, mas tem-se feito!

Providência.

A lição de domingo era sobre a forma como Deus criou o Mundo e continua no comando de tudo o que acontece. Cada um tinha que dar um exemplo prático sobre a vida do dia-a-dia. Esperando que dissessem coisas simples como a chuva e o sol, os miúdos - todos- me surpreenderam. Para a nossa Maria, é simples: a chegada de novos primos é uma prova clara da providência de Deus.


Ainda não disse aqui, mas até meio deste ano nascem mais dois sobrinhos rapazes!
Um da minha cunhada Sara, outro da minha irmã Raquel.

15 janeiro 2013

Brincar





14 janeiro 2013

Domingos




Escola Bíblica para crianças dos 7-12 anos.


12 janeiro 2013

Domingos



11 janeiro 2013

Gosto muito destas fotos, muito para além do termos ficado óptimos, embora isso claramente pese. A verdade é que já é raro termos fotos a dois, e esta nem foi encenada. Estávamos ali, e o Tracy disse aos miúdos para saírem, e disparou os cliques que entendeu. Gosto desta foto porque foi tirada por um amigo-irmão que 2012 nos trouxe logo no seu início. Representam, por isso mesmo, mais do que uma alegria retratada. Representam a nossa alegria, participada e vivida com quem está connosco.



-No casamento da Nice e do Tiago a 1.12.2012-

2013 a começar

e nós só sabemos franzir os olhos.

Em Carcavelos, no primeiro dia do ano:
 No parque velho, uma foto que se vai repetindo com o passar dos anos:




10 janeiro 2013

Brincar.

Trabalho com auscultadores e o mais novo, 2 anos, brinca junto a mim. Vejo-o deitado no chão e parece que choraminga. Tiro os auscultadores e pergunto o que se passa. Levanta-se prontamente, acena com a cabeça lentamente e faz um gesto: "Ó mamã, é a bincai."

K.

Ter amigas que também trabalham em casa muitas horas ao computador = luvas sem dedos e gola nos meus tons preferidos.




Esperteza saloia

Criança de 2 anos, que geralmente dorme agarrado a uma fralda de pano, a dar baile à avó que lhe comunica que vai dormir depois do almoço, em casa dela: "Não, avó, não há cá fraldas!"

09 janeiro 2013

A completar-se um ano de um dia muito importante, a foto que a Vera nos tirou, oferecida e emoldurada por ela.




08 janeiro 2013

"Quem me dera..."

Na sexta-feira, quando o Tiago saiu para o hospital, sabendo do estado já crítico em que a irmã Manuela se encontrava, fizemos uma oração com os miúdos, para que Deus fizesse a Sua vontade e estivesse com ela e com a família.

Quando ele me avisou que a irmã Manuela tinha partido, disse aos miúdos. Depois de muitas perguntas, a Marta parou, arregalou os olhos e disse:

"Mamã, isso quer dizer que a irmã Manuela já pode falar com Jesus! Já pode vê-lo, já pode tocar nele! Que sorte, quem me dera..."


07 janeiro 2013

Ontem.

Tomar a Ceia, louvar, chorar, abraçar, rir. Tudo no mesmo dia. É assim em Igreja.



(última foto de Vera Marmelo)

05 janeiro 2013

!

Numa tentativa ingrata de resumir uma história ainda longa, aqui vai: desde Outubro que nos juntámos da parte da tarde aos cultos na Lapa, da 2ª Igreja Baptista de Lisboa, que se encontra sem Pastor há mais de um ano. Por decisão da nossa Igreja em São Domingos de Benfica, decidimos ficar e juntar-nos a estes irmãos, num plano de um ano, que correndo bem e sendo da vontade de Deus, culminará com a fusão das duas Igrejas numa só, no final de 2013. Neste processo, bastante anterior a estes 3 meses, houve pessoas marcantes na nossa chegada lá.

Uma delas, a irmã Manuela. Chegar à Lapa e não dar com a irmã Manuela era impossível, porque ela chegava e fazia-se notar. Da última vez que lanchámos a seguir ao culto, há pouco mais de 2 semanas, libertou o Joaquim da minha insistência em beber o leite com chocolate até ao fim. Desautorizou-me, portanto, com a benevolência típica de uma avó, "Ele já não vai beber o leite, vai mas é brincar". Foi brincar o Joaquim, contente da vida.

A irmã Manuela adoeceu por altura do Natal, e nesta última semana piorou seriamente. Ainda lhe foram segredadas frases em como a partir do próximo domingo, o desejo que alimentava no seu coração, se iria mesmo realizar. Mas Deus quis chamá-la ontem, à Sua presença.

Amanhã vamos sentir a falta da irmã Manuela na hora que ela tanto desejou: a presença de SDB na Lapa. Mas vamos cumprir essa hora com a alegria que lhe pertencia a ela e a todos os cristãos - Jesus é o Senhor da nossa ressurreição.

Às 10h30, Escola Bíblica Dominical
Às 11h35, culto.
Às 16h, culto.

A localização, aqui.

04 janeiro 2013

Alfacinha

Foi preciso a Raquel e o Sami virem até cá, para eu saber que além da tradicional alfazema que apanho, também no caminho para o parque posso encontrar pimenta e alecrim. Directamente para as batatinhas no forno. Que maravilha.







03 janeiro 2013

2013


Chegou 2013. 
Se estivesse inspirada, escrevia sobre como 2012 se iniciou com surpresas que foram sendo desembrulhadas durante o ano. De pessoas que chegaram, se impuseram e bem, e nos invadiram a vida, orações, sonhos. De como todos os dias me questiono o porquê do que faço e como faço, de como duvido se é mesmo isto que devo fazer, se tenho capacidades, que tipo de mãe sou, que tipo de filhos estou a educar, que mulher, que vizinha,que filha, que irmã, que amiga. 
De como me dou o devido desconto e descanso logo a seguir que se estou onde estou é porque Deus assim me vai reposicionando, e que não se trata de habilitações, mas de fé. Que os meus filhos são um privilégio para ajudar a crescer, e nunca um fardo. Que a vizinha pode ter na minha cara o único bom dia com paciência. Que os amigos merecem o cuidado, quando nem sempre estão à altura dele. Que devo tratar bem quem me trata mal (ouch! esta é muito complicada!). De como vejo o futuro e sei que ele vai mudar em tanta coisa, mas ainda não sei como. De como sinto que sempre que ganho certezas, alguém ou algo me traz dúvidas, a testar. De como logo a seguir vêm novas certezas, acrescidas ao músculo que se ganha com estas desilusões, desapontamentos, tropeções. 

Recebi nuvens, a começar o ano, da mão do Guilherme. Que diz que somos a "família de Lisboa". E com o começo de 2013, é preciso um miúdo de 7 anos vir relembrar-me que  as coisas não são como são. São como as queremos ver. E eu quero ver mais alto, Deus a iluminar-me o caminho. 
Só assim fará sentido 2013.