25 abril 2013

Sermos conhecidos e genuinamente amados!

Sermos amados sem nos conhecerem é reconfortante, mas superficial.
Sermos conhecidos sem sermos amados é o nosso maior medo.
Mas sermos conhecidos e genuinamente amados é um pouco como sermos amados por Deus. Precisamos mais disso que de qualquer outra coisa.
Liberta-nos das pretensões, retira-nos a arrogância e fortalece-nos para qualquer dificuldade que a vida nos coloque.

Timothy Keller, "The meaning of marriage".