30 setembro 2013

Fraquezas, e receber da Graça.


Não são poucas as vezes em que me sinto completamente aparte das outras mães. Sei que a minha realidade colectiva de mãe de 4 poderá alterar a minha perspectiva do assunto, mas sinto-me muitas vezes a pensar sozinha. Estou a facilitar? Estou a ser muito rígida? Trato todos por igual? O que é que eles vêem em mim? Que mãe sou? Deus agrada-se do que vê em mim? A comparação acaba por ser inevitável, e se tenho muitas vezes provas de que o caminho é duro mas compensatório, o maior conforto que encontro não é no que outros me poderão dizer, mas confiar que Deus me vai ajudar a cada manhã que me levanto, a ser mais dependente da Sua orientação. E só é possível assim.

Artigos como este abaixo, também:

"Rather than mother in my own strength, I parent through my weakness and on my knees. Each day I come before God, broken and helpless. I give him my messy life as a mother and receive in return the grace of the gospel. I've learned to embrace my weakness and messiness, not because my failures are good but because they open the door to God's grace."

Na íntegra, aqui.