28 agosto 2014

"Quiet", Susan Cain


"Many people believe that introversion is about being antisocial, and that's really a misperception. Because actually it's just that introverts are differently social. So they would prefer to have a glass of wine with a close friend as opposed to going to a loud party full of strangers."

e

"Most people who have grown up introverted in this very extroverted culture of ours have had painful experiences of feeling like they are out of step with what's expected of them. Parenting can pose unique challenges for introverted parents, who fear that their own painful experiences will be repeated in their children's lives."

O marido trouxe-me este livro dos States. Ainda não cheguei ao fim, mas também não demoro. Estabelece uma boa diferença entre ser apenas envergonhado e o ser realmente tímido. De como é esperado que quem demonstra algumas dificuldades em socializar, que as ultrapasse ao longo da vida, como se por si só ser introvertido fosse um defeito. De como nos dedicamos à conversa de café só porque não sabemos lidar bem com o silêncio. E de como até o sistema de ensino que temos força a que a socialização seja aquilo que achamos que tem de ser: com muita gente. E ao mesmo tempo, de preferência. E essencialmente, como associamos o sucesso a liderança e extroversão.

Continuemos a leitura.