16 setembro 2014

A reutilização no regresso às aulas.








Foi mais de uma semana a conferir as canetas que ainda pintavam, as esferográficas que estavam funcionais, os lápis que podiam ser afiados, os estojos que tinham aproveitamento. Quanto aos manuais, compram-se novos apenas os que não se acham entre amigos, site de manuais escolares, banco de troca de livros usados. Fica mais ou menos equilibrado (que eu também gosto muito do cheiro novo dos livros) mas se estamos numa época em que tanto se fala em ensinar o valor das coisas aos miúdos, há que fazê-lo desde cedo.

Não é fácil, dá trabalho, mas as coisas que valem a pena nunca são simples.