15 dezembro 2014

Não, não parece que foi ontem.

A família que nos faltava, algures do lado de lá do Atlântico, chegou por 6 semanas. Quando falamos de dois anos e meio de ausência, muita coisa permanece igual - a funcionalidade com que estamos nos lugares que sempre nos foram comuns, por exemplo - mas outra tanta mudou. E não há nada melhor para nos relembrar isso como a velocidade a que crescem os mais novos: mudam-se os dentes, acrescentam-se centímetros, novos idiomas. A expressão do "parece que foi ontem" em nada se aplica aqui. Que saudades.