23 março 2015

Kara Lynne Thewlies Tippetts, 14.07.1976 - 22.03.2015 

"Mas porque acredito que os planos de Deus para mim são melhores do que os que eu poderia alguma vez planear, em vez de fugir do caminho que Ele colocou diante de mim, eu quero correr em direcção a ele. Eu não quero tentar mudar os pensamentos de Deus - eles são perfeitos. Eu não quero mudar o tempo de Deus - porque o Seu tempo é perfeito. Eu quero ter a graça de andar ao ritmo de Deus. Quero abraçar o Seu plano e poder ver como Ele é glorificado nisso. Quero submeter-me a Ele."


Nestes últimos dois anos, aprendi com a Kara como se aprende a morrer, não só no sentido real do que é perder a vida, mas de como é morrermos para nós próprios e vivermos em Cristo. Quando se falava da tristeza de deixar quatro filhos pequenos e marido, ela sabia que apesar da ausência brutal que iria deixar, que quem cuidava realmente dos seus filhos não era ela: era Deus. E ainda assim, um dos textos que mais me tocou sobre esta realidade que se seguiria à sua morte, ela ainda encontrou lugar para pedir a Deus por uma nova mulher para o seu marido e uma mãe para os seus filhos.

"No outro dia orava por uma mulher que venha a seguir a mim. Orei a Deus, pedindo-lhe que seja gracioso com o Jason e as crianças, e que lhes traga alguém que os ame com uma singularidade feroz. Pedia a Deus que esta mulher chegasse a este lugar cheia de graça, a este sítio difícil de corações despedaçados, e que os inunde com amor e gentileza. Oro para que ela seja também recebida com carinho e corações abertos, por todos. E que em todas as contrariedades que encontrar nesta nova vida, que seja paciente."

Hoje, o meu coração chora.