11 março 2015

Mulheres de Deus

Quando Paulo escreve a Tito e lhe recomenda que as mulheres mais velhas devem ensinar as mais novas a amarem os seus maridos e os seus filhos, sabia do que falava. Só uma mulher mais velha e com maturidade pode ensinar a mais nova a ter paciência, a ver com o distanciamento do tempo que passou, a colocar em perspectiva o que deve ter importância e o que não tem assim tanta importância. Estas mulheres mais velhas podem dizer às mais novas que, sabendo o que sabem hoje, teriam tido menos ansiedade, que teriam desfrutado mais, que apreciariam o tempo de uma forma mais intensa. Que se chateariam menos e seriam mais firmes no essencial. Podem encorajar e advertir.

Eu ainda sou nova, mas com o tempo a passar de uma forma que não via há dez anos, quero e preciso muito de mulheres mais velhas. Mulheres a quem reconheça maturidade e a capacidade de dizer coisas sérias e à luz da palavra de Deus. Mulheres a quem vejo humildade, amor e um carácter mais e mais à imagem de Jesus. A Magali é uma dessas mulheres e hoje foi dia de a absorver no nosso grupo na Lapa. Ah, e como foi bom!