27 maio 2015

Dias corridos

Contam-se os dias para o final do ano lectivo dos três mais velhos. Os nossos dias de semana aqui por casa são curtos ou longos, dependendo da perspectiva. Pouco depois das 15h tenho-os sempre de regresso a casa, sendo que muitas das vezes também eu estou a chegar casa, nesta dinâmica de ter um horário flexível, com muita coisa a que atender, de diversas formas. O nosso final de dia começa cedo, e não o consigo imaginar de outra forma.

Contamos os dias para o final das aulas. Para o fim do despertador manhã cedo, para menos tempo ao volante, para outros horários. Para refeições que já não precisam ser embaladas, para dias mais compridos. E o calendário, esse indica que já falta pouco para uns dias de descanso. Estamos mesmo, mesmo a precisar.

21 maio 2015

Para hoje.

Bombardeados por todos os lados, o stress pode tornar-nos prisioneiros. O que nos pode libertar é sempre a Graça - e Ele dá-nos Graça a todo o instante. Devemos permanecer no presente, com a garantia da Graça presente. A Sua Graça indo até mim, indo até ti. Carregando-me. Carregando-te. Abrindo caminho. É tudo o que preciso (precisas) para hoje: Que tranquemos os nossos pensamentos - com a Graça que ele nos dá - para começarmos a viver mais livres do que nunca.



20 maio 2015

Há um sítio chamado Calhau.

Onde gostamos sempre de ir.
Ir ao Calhau é lembrar-me de uma das últimas vezes que fomos felizes com os nossos que estão longe. O Calhau tem saudades vossas, Tiago, Marta e sobrinhos.







Teresa




A sobrinha nº 14, que nasceu em Praga no dia a seguir ao meu aniversário, tardou em chegar-nos ao colo. Mas chegou.


19 maio 2015

Era uma vez um quarto

Primeiro, foi o quarto de uma menina pequenina e de uma bebé.

Em poucos meses, transformou-se num quarto de uma menina pequenina, uma bebé e um bebé.
 

E depois, de duas meninas pequeninas e um ainda bebé. Foi um quarto de três durante dois anos.
Mas entretanto nasceu outro bebé rapaz, e assim se justificou dividir a miudagem, e o quarto voltou a ser de duas meninas.
Agora, 11 anos de uma e 8 anos e meia de outra, era altura de dizer adeus às caminhas dos sete anões que tanto foram usadas. A vantagem de esperar por camas maiores, além de estas serem mais mimosas quando eles são pequeninos, e economizarem espaço, é que chegamos a uma idade em que são eles que podem escolher onde querem dormir, até um dia não morarem mais aqui (eu escrevi mesmo isto? Ai.)

E assim foi:






11 maio 2015

5 anos!



O nosso caçula já conta uma mão cheia de anos! 

07 maio 2015

Não sei.

É um dos meus hinos preferidos (pena que não haja um audio decente para aqui partilhar convosco) porque fala do mistério que é Deus tornar-nos Seus filhos. Da certeza que o amanhã planeado, seja ele mau ou bom, está nas Suas mãos, e que um dia - esse grande dia - Jesus voltará.

05 maio 2015

Cromos de 2013



Isabel, 17 meses - Simão, 21 meses - Madalena, 19 meses - Lucas, 18 meses.


04 maio 2015

Carta para a Maria, que fez 11 anos.


Querida filha Maria,

O teu dia finalmente chegou, ontem. Completaste 11 anos. São 11 anos muito cheios, foste tu a filha que nos estreou enquanto pais. Não sabíamos como era isto de ajudar um pequeno ser a tornar-se numa pessoa, e a verdade é que todos os dias ainda estamos a descobrir. Não sabemos que mulher te tornarás, mas sabemos a menina que és; reconhecemos que Deus tem sido muito generoso nos talentos que te tem dado: escreves e ilustras muito bem, és decidida no que te propões a fazer, tens muita criatividade e gostas de ler e de conversar. Tanta coisa boa, e tanto por onde usar.

Creio que concordas comigo: ontem foi um dia muito feliz, antecedido por dias igualmente felizes: andaste de avião pela primeira vez há duas semanas, foste ver a Cinderella no feriado, estivemos com família de longe e outra que nem sempre podemos ver, e passaste o dia de aniversário rodeada de tantos queridos que oram por ti. Um privilégio!

O meu desejo, enquanto tua mãe, não é que sejas apenas uma pessoa bem educada, ou eventualmente bem sucedida, envolvida em boas causas. Nada disso. O meu desejo, convertido diariamente em oração, é o de que te tornes uma mulher cristã. Uma mulher sem vergonha do Evangelho que ouves desde pequenina, uma mulher que em tudo o que faças e te proponhas fazer, não busques a aprovação ou reconhecimento dos outros, mas que sejas uma luz para a glória de Deus. Parece um alvo muito elevado? Muito abstracto? Não, Maria. Pede a Deus. Pede-lhe que transforme todos os teus desejos e os molde à Sua imagem. Que te ajude nas tuas fraquezas, e fortaleça as tuas qualidades. Imagina tu estes dias de aniversário, tão felizes que foram, multiplicados por muito! É isso que terás, se permaneceres firme nestes caminhos.

Acho que é para isto que aqui estamos, com as nossas imperfeições: ajudar-te a ganhar gosto nesta alegria em servir ao Senhor nosso Deus! Parabéns, Maria!