01 julho 2015

Numa ilha chamada Armona

Fomos de férias e desligámos. Os telemóveis estiveram em modo vôo, excepto por pequenos períodos do dia, computador nem vê-lo, e a única televisão existente nunca foi ligada. Andámos a maior parte do tempo com os pés descalços na areia e as quatro mudas de roupa que levámos para cada um foram um exagero. Na Armona, o dress code oficial chama-se fato-de-banho, seja a que hora for.

Não há carros, e talvez por isso, os aviões que passavam bem ao longe e que quase não deixavam ruído, nos chamavam tanto a atenção. Todos os dias chegam pessoas novas de barco, que se espalham algures pela ilha, que tanto tem praia de mar como de ria ( de manhã caminhávamos até ao mar, à tarde mergulhávamos na ria), havendo espaço de sobra para todos.

Fizemos amigos, comemos peixe grelhado, muitas saladas e os dias foram longos e descansados. As fotografias abaixo não têm qualquer filtro nem tratamento. A Armona não precisa disso.