25 agosto 2015

Mais uns dias em Água de Madeiros, a aprender sobre Adoração (conhecendo e adorando o Senhor Deus em tudo).

Quando tantas vezes fazemos depender o nosso humor de factores exteriores como o tempo ( basta dizemos que somos mais felizes quando o sol brilha), a comida (somos tão esquisitinhos com mais ou menos sal, caramba), ou o programa ao nosso redor, nada como ouvir que todas estas coisas são idolatria, se não recordadas do Deus que as criou (e mais uma machadada, a lembrar que as férias não são apenas desligar, são uma época em que a nossa mente deve ser ainda mais activa para as coisas de Deus).





"Há maneiras de adorar Deus que podem ser modos de o controlar - queremos que a identidade de Deus corresponda à nossa. Por isso é que é reveladora aquela mistura que a Bíblia faz de ingredientes que nós não misturaríamos. Uma espécie de mel com pimenta. Alegrar com tremor, como diz o verso 11 do Salmo 2, é um exemplo disto. Só quando descobrimos que Deus é rei é que conseguimos experimentar a submissão de um modo doce - esta é a verdadeira adoração!" - Luis Sayão