25 janeiro 2016

Melhorzinha.


Tenho uma doença crónica - ler isto com ironia - que consiste em dar muitas justificações, até demais, acerca de tudo e mais alguma coisa. É uma doença porque, em primeiro lugar, não precisamos dar justificações a quem não precisamos que nos entenda (quem precisamos que nos entenda raramente precisa de muitas explicações) e em segundo, porque a base das justificações é querermos que os outros nos percebam, concordem até connosco e não nos avaliem mal. Isso nunca vai acontecer na totalidade e nunca teremos os nossos índices de aceitação intactos.

Mas isto para dizer que Deus me anda a ajudar, neste exercício de não me desdobrar em argumentos e aceitar com maior tranquilidade a possibilidade de nem sempre ficar bem nos retratos.

"Então não dá para...?" Resposta: "Não, lamento."

Fim.