10 fevereiro 2016

Caminhada para a Páscoa


Voltamos sempre ao mesmo. De como nos perdemos há tanto tempo naquela árvore no meio do jardim. E de como não podíamos, sozinhos, regressar a casa. Relembramos e voltamos a espantar-nos com o plano maravilhoso, cumprido no nosso lugar. O plano que nos conta que não foram os pregos que prenderam o filho de Deus lá na cruz. Foi o seu amor.