22 março 2016

A caminhada serve para lembrar de que não somos mais escravos.


Há uma história do tempo da Guerra Civil americana que conta de um homem que comprou uma escrava num leilão. Assim que deixaram esse leilão, o homem virou-se para a mulher e disse-lhe: "És livre!"

Ela virou-se para ele espantada: "Queres dizer que sou livre para fazer o que me apetecer?"

"Sim", disse o homem.

 "E de dizer o que quiser?"

"Sim, qualquer coisa."

"E de ser como desejar?"

 "Sim!"

"E até ir aonde me apetecer ir?"

"Sim!" riu-se o homem. "És livre de ires onde te apetecer!"

 Ela olhou o homem atentamente e respondeu: "Então eu irei contigo."


[Thoughts to make your heart sing, Sally Lloyd-Jones]