11 setembro 2017

O ano lectivo prestes a começar

Há precisamente um ano, estávamos como hoje: a planear as semanas, as matérias, a plastificar livros, a organizar roupeiros, a planear menus, a tentar situar a vida no meio de muitos e inúmeros desafios que se precipitaram uns em cima dos outros.

Tem sido - porque continua a ser - um ano de extraordinários desafios, cansaço, lutas e uma grande sensação de incapacidade. Mas também tem sido um ano em que Deus nos aliviou - ainda que muito momentaneamente - com um verão cheio de coisas que nunca tínhamos tido. Ironicamente, o descanso físico chegou em parte, mas há um descanso associado ao que vivemos e pelo qual trabalhamos, que fica sempre aquém. A nossa fé precisa ser aumentada e testada, para que as dúvidas e incertezas sejam menos vividas na nossa pequenez humana, e mais entregues nas mãos de quem trata de tudo.

Um dos versículos decorados nesta casa neste último ano é este. Neemias foi alguém que, ao confiar em Deus, cumpriu com a responsabilidade que lhe foi dada. Motivou o povo a reconstruir as muralhas de Jerusalém, tendo como preocupação protegê-los dos inimigos, e ainda de eliminar do meio do povo todas as más influências. O que não tinha sido feito ao longo de 90 anos, foi feito em 2 meses.

O grande segredo aqui, além da confiança, parece-me ser a alegria. Mesmo no meio de um momento em que fazia mais sentido chorar, Neemias diz que é tempo de alegria. E o segredo que preciso interiorizar, na turbulência dos dias que se  seguem e tantas vezes nos atropelam, é confiar e confiar alegremente. A alegria só nos é tirada se quisermos.

"Portanto, não fiquem tristes, porque a alegria do Senhor é a vossa força!" - Neemias 8:10