12 dezembro 2017

Advento, dia 12

Lá estavam todos. Avós, netos, tias, tios, sobrinhos, sobrinhas, mães, pais. Todos juntos no meio do deserto. Tinham bolhas nos pés de tanto andar. Tinham fome e sede. E estava mesmo muito calor. “Estamos fartos disto” diziam “Cheiramos mal!” (E cheiravam mesmo, já não tomavam banho há semanas.)

Agora lembra-te – porque isto era algo que eles já se tinham esquecido – Deus tinha feito coisas extraordinárias por estas pessoas. Tinha-os escondido atrás de uma nuvem. Tinha aberto o mar de propósito para eles passarem. Tinha-os libertado da escravidão! Mas mesmo assim, eles não estavam contentes. Não queriam saber se eram livres – afinal não era bem melhor quando eram escravos? Ao menos lá tinham boa comida para comer!

“Deus não quer que sejamos felizes!” – a mesma mentira que Adão e Eva acreditaram tantos anos antes. “Deus trouxe-nos para aqui para nos deixar morrer!”
Mas será que eles não conheciam já suficientemente bem Deus? Todos os dias nesta viagem, Deus mostrava ao povo o quanto cuidava deles, se eles confiassem nele e lhe obedecessem. Quando tinham fome, Deus fazia chover comida do céu. A esta comida eles chamaram Maná, que quer dizer: “O que é isto?”
Quando tiveram sede e tinham começado a discutir, Deus tinha feito jorrar água da rocha.
Deus chamou Moisés ao alto da montanha. A montanha estremeceu, e o céu escureceu. Soaram relâmpagos e trovões. E Deus deu a Moisés dez regras, a que chamou: “Os dez mandamentos”. “Quero que vocês me amem mais do que tudo no mundo – e que saibam que eu vos amo também” disse Deus. Isto é o mais importante de tudo. Deus deu-lhes também outras regras, como por exemplo: que eles não fizessem deuses falsos; que não matassem pessoas; que não roubassem; que não mentissem. As regras serviam para mostrar ao povo como viver, como estar próximo de Deus, e como ser feliz. As regras mostravam qual a melhor forma de viver.

“Deus promete cuidar de vocês sempre” disse Moisés. “Prometem amá-lo e cumprir estas regras?” “Sim, prometemos que iremos sempre cumprir!”
Mas eles estavam enganados. Eles não iriam conseguir cumprir. Não importava o quanto eles tentassem, nunca conseguiriam cumprir todas as regras ao mesmo tempo. Deus também sabia que eles não eram capazes. E queria que eles tivessem noção disso, também.

Apenas uma pessoa conseguiria cumprir estas regras. Muitos anos mais tarde, Deus iria enviar essa pessoa para que ficasse no lugar de cada um e cumprisse todas as regras. Porque estas regras não podiam salvar as pessoas.

Apenas Deus podia.