02 dezembro 2017

Advento, dia 2.

No começo, não havia nada. Nada para ouvir, nada para sentir, nada para ver. Apenas vazio. E escuridão. E… nada de nada. Mas Deus estava lá. E tinha um plano maravilhoso. “Vou pegar neste vazio”, disse Deus, “E enchê-lo! Da escuridão, vou fazer luz! E do nada, vou fazer tudo!”

Tal como uma mãe pássaro cobre os ovos com as suas asas, Deus pairou sobre a profunda e silenciosa escuridão. Ia fazer vida acontecer. Deus falou. Apenas isto. E o que ele disse, aconteceu. Deus disse: “Haja luz!” e luz raiou da escuridão. Deus chamou à luz de dia, e à escuridão, noite. “Isto é bom!”, disse Deus. E eram. Então, Deus disse: “Que haja mar! Que haja céu!” e um grande espaço se abriu e se formou. ”Isto é bom!” disse Deus. E era bom. E Deus disse: “Que haja terra!”, e brotando dos oceanos, surgiram montes, falésias e praias.” Isto é bom!” disse Deus. “Que haja árvores” disse Deus, “Relva e flores também!”. E tudo, mas tudo o que Deus dizia, passava a existir cheio de vida. Foi Deus que fez com que as sementes brotassem, que as flores florescessem. “Isto é bom!”, disse Deus. E era. “Que haja estrelas!”, disse Deus, “E sol, e lua!”. E zunindo da escuridão, surgiram globos de fogo. “Isto é bom”, disse Deus. “Haja pássaros!” disse Deus. E então, voando, cantando e chilreando, encheram-se os céus de todo o tipo de pássaros. “Que haja peixes!”, disse Deus. E então, deslizando, saltitando, rodopiando, surgiram todo o tipo de peixes. Então, Deus disse: “Haja animais!”. E todos apareceram para brincar. A terra encheu-se de todo o tipo de barulhos, rosnando, bufando, devorando. “Isto é bom!” disse Deus. E era!

Deus viu tudo o que tinha feito, e que era muito bom. E tudo era bonito, porque tinha sido feito por Deus. Mas Deus guardou o melhor para o fim. Desde o início que Deus tinha este plano. Ele iria criar pessoas. Essas pessoas iriam ser seus filhos, e o mundo iria ser a sua casa perfeita. Então, Deus soprou vida em Adão, e depois em Eva. Quando eles abriram os seus olhos, a primeira coisa que viram foi a face de Deus. E quando Deus os viu, era como um pai com um filho acabado de nascer: “Vocês são parecidos comigo”, disse Deus. “Vocês são a coisa mais bonita que fiz até hoje!” Deus amava muito Adão e Eva. Eles eram perfeitos, porque tinham sido criados por Deus. Então, Adão e Eva juntaram-se à melodia das estrelas, do vento nas árvores, numa canção de amor para aquele que os tinha criado. Os seus corações estavam inundados de felicidade. E nada os fazia sentirem-se tristes, ou sozinhos, ou doentes, ou assustados. Nada. Deus olhou para tudo o que tinha criado e disse: “Perfeito!”. E tudo era realmente perfeito.

Ainda assim, todas as estrelas, montanhas, oceanos, galáxias, e tudo o que tinha criado, eram pouco comparado ao quanto Deus amava os seus filhos. O que quer que acontecesse, o quer que lhe custasse, Deus iria sempre amá-los. E foi assim o início de uma grande história de amor…

Traduzido de "The Jesus Storybook Bible" - Sally Lloyd-Jones